Menu
RSS

 



Hirokazu Koreeda: "A indústria de cinema japonesa está cada vez pior"

"Ozu é um grande mestre, mas estou sempre a afirmar em entrevistas que conscientemente não o refiro nem tento imitar nos meus filmes. Porém, essa comparação é um enorme elogio"

Depois de The Third Murder(O Terceiro Assassinato), o japonês Hirokazu Koreeda regressou ao Festival de Cannes com Shoplifters, filme que atualmente é o mais bem cotado pela crítica especializada na corrida à Palma de Ouro.

Em entrevista ao C7nema, o cineasta falou da indústria do cinema japonês, do seu projeto onde poderá trabalhar com Catherine Deneuve, e da sua nova obra, que marca o seu regresso ao estilo de filmes como Ninguém Sabe (2004), Tal Pai, Tal Filho (2013) e After the Storm (ainda inédito em Portugal).

Em Shoplifters ele explora a situação financeira  precária dos japoneses, tendo com base um casal subsídeo-dependente que acolhe duas crianças e vive com uma idosa e da sua pensão. O seu quotidiano inclui o roubar nos supermercados, isto depois do homem ter um acidente na construção civil, ficando incapacitado de trabalhar, e ela depois de ser despedida de uma lavandaria.

A Indústria Japonesa de cinema

Bastante crítico do rumo que a indústria de cinema japonês está a levar, o realizador não tem problemas em dizer que esta "está constantemente a piorar" porque cada vez os filmes têm menos participação financeira de dentro da indústria japonesa. "Há cinquenta anos atrás existiam mais cineastas independentes e distribuidores que gostariam de trabalhar com eles", diz em modo de tristeza, adicionando que nos grandes estúdios nipónicos existe atualmente uma ideia muito errada de desenvolverem projetos apenas para o mercado japonês.

 

Próximo projeto com Catherine Deneuve?

 

 

Apesar de divulgado na imprensa, Koreeda refere que "oficialmente o projeto não foi ainda anunciado", mas revela que está satisfeito porque "existem atores em França e na Coreia do Sul" que querem trabalhar com ele: ."Sim, estou num momento em que posso fazer o que quiser", acrescenta o cineasta,

Sobre a transição, de trazer atores internacionais para projetos de um cineasta que até agora contou histórias "bem japonesas", Koreeda mostra "alguma preocupação", até porque só sabe falar japonês, mas na verdade sente que tem mais expectativas que essas mesmas preocupações.

Fora de questão está mesmo a hipótese de colocar atores internacionais a falarem japonês: "Se tiver um ator sul coreano, quero que ele fale coreano. Em francês a mesma situação." Longe da sua ideia, e prometido está o "fazer histórias de estrangeiros que vão para o Japão".

Shoplifters será distribuído em Portugal pela Legendmain Filmes.



Deixe um comentário

voltar ao topo

Contactos

Quem Somos

Segue-nos