Menu
RSS

 



Uma Thurman sobre Tarantino: "não acredito que tenha tido uma intenção maliciosa"

No passado fim de semana, num artigo do New York Times, a atriz Uma Thurman contou como foi assediada sexualmente por Harvey Weinstein e como, nas filmagens de Kill Bill, sofreu um acidente após ter sido pressionada por Quentin Tarantino a executar uma cena para a qual não se sentia confortável nem estava preparada.

Hoje, e no Instagram, Thurman voltou a falar do tema, publicando o vídeo do acidente, que para ela foi de tal modo negligente que chega ao ponto de ser um caso criminal. Porém, a atriz afirmou que não acredita que Tarantino tenha tido a intenção de a magoar.

"Quentin Tarantino ficou profundamente arrependido e continua a arrepender-se sobre esse triste evento", escreveu a atriz, acrescentando que o cineasta deu-lhe as filmagens anos mais tarde para que ela pudesse expôr o caso, mesmo tendo a  noção que a entrega dessas imagens poderia provocar-lhe danos pessoais. Na publicação, Thurman mostra ainda orgulho em  relação ao realizador pela coragem que ele demonstrou em fazer "a coisa certa".

O que Thurman não perdoa é todo o encobrimento ao acidente que se seguiu, com Lawrence Bender, E. Bennett Walsh, e o famoso Harvey Weinstein a serem responsabilizados diretamente por ela: "eles mentiram, destruíram provas e continuaram a mentir sobre os danos permanentes que causaram (...) Esse encobrimento, sim, teve intenção maliciosa", disse ainda.

Estas palavras apaziguadoras de Thurman em relação a Tarantino seguem-se a uma série de críticas ao realizador pelo caso. Jessica Chastain, Asia Argento e Judd Apatow foram alguns dos nomes que vieram a terreno atacar Tarantino.

 

i post this clip to memorialize it’s full exposure in the nyt by Maureen Dowd. the circumstances of this event were negligent to the point of criminality. i do not believe though with malicious intent. Quentin Tarantino, was deeply regretful and remains remorseful about this sorry event, and gave me the footage years later so i could expose it and let it see the light of day, regardless of it most likely being an event for which justice will never be possible. he also did so with full knowledge it could cause him personal harm, and i am proud of him for doing the right thing and for his courage. THE COVER UP after the fact is UNFORGIVABLE. for this i hold Lawrence Bender, E. Bennett Walsh, and the notorious Harvey Weinstein solely responsible. they lied, destroyed evidence, and continue to lie about the permanent harm they caused and then chose to suppress. the cover up did have malicious intent, and shame on these three for all eternity. CAA never sent anyone to Mexico. i hope they look after other clients more respectfully if they in fact want to do the job for which they take money with any decency.

Uma publicação partilhada por Uma Thurman (@ithurman) a



Deixe um comentário

voltar ao topo

Contactos

Quem Somos

Segue-nos