Menu
RSS

 



Gal Gadot recusa fazer «Wonder Woman 2» se Brett Ratner mantiver na produção

A Page Six indicou a possibilidade da atriz Gal Gadot recusar participar na sequela da “Mulher Maravilha”, caso Brett Ratner não seja afastado do projeto.

Ratner, produtor e realizador que tendo sido recentemente acusado de assédio sexual e má conduta profissional, é um dos integrantes da RatPac-Dune Entertainment, companhia de produção que tem cofinanciado com a Warner Bros todo o franchise envolta da DC Comics. A fonte revela que a Warner Bros. apoia a posição da “Mulher Maravilha”, apesar de ter negado qualquer indicio de chantagem e que Gadot já havia assinado a continuação muito antes de todas estas revelações.

Recordamos que são ao todo seis mulheres que acusam o produtor e realizador Ratner, incluindo Olivia Munn e Natasha Henstridge.

Brett Ratner

Henstridge, famosa no cinema por filmes como Species, relatou que o caso aconteceu quando ela tinha 19 anos de idade e ainda era apenas modelo. Segundo ela, Ratner obrigou-a a praticar sexo oral. A atriz afirmou ainda que se sentiu compelida a apresentar sua história, já que as mulheres em Hollywood continuaram a falar sobre suas experiências de assédio sexual no rescaldo dos casos Harvey Weinstein e James Toback.

Já Olivia Munn (XMen: Apocalypse) afirmou que Ratner masturbou-se na frente dela no set do filme Golpe no Paraíso (2004). O incidente já tinha sido detalhado nem 2010 em Newsroom, sem que o nome do realizador viesse à baila.

Mais recentemente, a atriz Ellen Page revelou na sua página de Facebook que durante a sua experiência na rodagem de X-Men: O Confronto Final, foi constantemente confrontada com aclamações homofóbicas por parte de Ratner.



Deixe um comentário

voltar ao topo

Contactos

Quem Somos

Segue-nos