Menu
RSS

 



«São Jorge» é o grande vencedor dos Sophia 2018

São Jorge foi o grande vencedor da noite na cerimónia de atribuição dos prémios Sophia, os "Oscar do cinema português". A película de Marco Martins, que retrata a crise económica nacional sob os olhos de um pugilista desempregado, acumulou 7 galardões: melhor filme, realizador, ator (Nuno Lopes, na foto), ator secundário (José Raposo), argumento original, fotografia e direção artística.

Enquanto que Marco Martins salientou a possibilidades destes prémios aproximarem o "público dos filmes portugueses" no seu discurso, Nuno Lopes vincou que "os anos da crise ainda não passaram", e que o desrespeito nos atrasos de concursos (de apoio ao cinema e ao audiovisual) e a forma pouco clara em como são atribuídos continua a ser uma realidade presente.

Outros vencedores da noite incluíram A Fábrica de Nada de Pedro Pinho (melhor montagem e argumento adaptado), Nos Interstícios da Realidade ou o Cinema de António de Macedo de João Monteiro (melhor documentário em longa-metragem), Uma Vida à Espera de Sérgio Graciano (prémio de atriz secundária a Isabel Abreu e canção original para Lúcia Moniz), Peregrinação de João Botelho (guarda-roupa, caracterização/efeitos especiais, e maquilhagem e cabelos) e Fátima de João Canijo (prémio de Melhor Atriz para Rita Blanco).

Eis a lista completa de premiados:

Melhor Filme: São Jorge

Melhor Realizador: Marco Martins, São Jorge

Melhor Atriz: Rita Blanco, Fátima

Melhor Ator: Nuno Lopes, São Jorge

Melhor Atriz Secundária: Isabel Abreu, Uma vida à espera

Melhor Ator Secundário: José Raposo, São Jorge

Melhor Fotografia: Carlos Lopes, São Jorge

Melhor Documentário em Longa-Metragem: Nos Interstícios da Realidade ou o Cinema de António de Macedo, de João Monteiro

Melhor Documentário em Curta-Metragem: O homem eterno, de Luís Costa

Melhor Curta-Metragem de Ficção: Coelho Mau, de Carlos Conceição

Melhor Curta-Metragem de Animação: A Gruta de Darwin, de Joana Toste

Melhor Argumento Original: São Jorge, de Ricardo Adolfo e Marco Martins

Melhor Argumento Adaptado: A Fábrica de Nada, de Pedro Pinho, Luísa Homem, Leonor Noivo e Tiago Hespanha, baseado na peça original The Nothing Factory, de Judith Herzberg

Melhor Banda Sonora Original: Rita Redshoes & The Legendary Tigerman, Ornamento e Crime

Melhor Canção Original: Fim, de Lúcia Moniz, Uma Vida à Espera

Melhores Efeitos Especiais/ Caracterização: Nuno Esteves "Blue", Peregrinação

Melhor Série TV: Madre Paula

Melhor Direcção Artística: Wayne dos Santos, São Jorge

Melhor Som: Pedro Melo, Elsa Ferreira e Branko Neskov, Al Berto

Melhor Guarda Roupa: Sílvia Grabowski, Peregrinação

Melhor Maquilhagem e Cabelos: Rita Castro, Felipe Muiron, Peregrinação

Melhor Montagem: Cláudia Oliveira, Edgar Feldman e Luísa Homem, A Fábrica de Nada

Prémio Sophia Estudante: Snooze, de Dinis Leal Machado (ESMAD)

Prémio Mérito e Excelência: Ana Lorena (caracterizadora), Lauro António (realizador) e Artur Correia (realizador)

 



Deixe um comentário

voltar ao topo

Contactos

Quem Somos

Segue-nos