Menu
RSS


«Open Windows» por Hugo Gomes

Por vezes não basta ser um exercício narrativo se não existir um argumento capaz de apoia-lo e Open Windows, de Nacho Vigalondo (por detrás do interessante Los Cronocrímenes), é um exemplo desse caso. Abordando inicialmente a cada vez maior dependência atual para com a tecnologia e a insaciável busca pela fama, nem que seja por somente 15 minutos, por vias da internet, este é um filme guiado pela sua limitação visual e narrativa - a windows (janela) do computador que conduz o espectador à trama, ao mesmo tempo que tenta cobrir as necessidades narrativas do mesmo. Infelizmente Vigalondo revela-se inapto em esboçar um enredo capaz de suportar o visual que aqui alcançou e que, por sua vez, parece não conseguir acompanha-lo até ao final.


Neste seu novo filme, vemos Elijah Wood (novamente nas produções europeias depois de Maniac e Grand Piano) como Nick, provavelmente o fã número um da atriz Jill Godard (alusão? talvez sim!), vivida por Sasha Grey, que acaba de ganhar através de um concurso um jantar a dois com a sua "musa". Porém, à última da hora, a mesma decide cancelar o dito encontro, deixando Nick no desapontamento total. A noticia é lhe dada via computador por Chord, um estranho sujeito que, para compensar Nick e de certa forma lhe permitir vingar-se da atriz, envia-lhe códigos para que possa vigiar a sua egocêntrica estrela. À medida que o enredo avança e este ato de voyeurismo começa a tornar-se demasiado perverso, Nick tenta alertar Jill do sucedido.

Pela premissa aqui oferecida e tendo em conta as mediáticas notícias que correm mundo sobre scoops de fotos íntimas de várias celebridades e a falta de privacidade de que estas são sujeitas, o espectador julgará que encontrará em Open Windows um thriller de teor crítico e ácido da condição de estrela de cinema e, respetivamente, os seus fãs. É verdade que o realizador tenta executar tal fórmula, mas tudo é atrapalhado pelas suas escolhas narrativas e pela cínica complexidade com que incute a história. A astúcia dá lugar ao não credível, que por sua vez dá a vez ao ridículo, acentuado por um twist de igual adjetivo. Elijah Wood tenta aguentar a pedalada, mas até ele mesmo é "esfaqueado" pela risibilidade. Nesse campo, então, é melhor ficarmos com Sasha Grey.

O melhor - o visual como narrativa
O pior - o argumento


Hugo Gomes

 

 



Deixe um comentário

voltar ao topo

Atenção! Este website usa Cookies.

Ao navegar no website estará a consentir a sua utilização. Saber mais

Entendi

Os Cookies

Utilizamos cookies para armazenar informação, tais como as suas preferências pessoais quando visitam o nosso website. Os cookies são pequenos ficheiros de texto que um site, quando visitado, coloca no computador do utilizador ou no seu dispositivo móvel, através do navegador de internet (browser). 

Você tem o poder de desligar os seus cookies, nas configurações do seu browser, ou efetuando alterações nas ferramentas de programas AntiVirus. No entanto, isso poderá alterar a forma como interage com o nosso website, ou outros websites.

 Tipo de cookies que poderás encontrar no c7nema?

Cookies estritamente necessários : Permitem que navegue no website e utilize as suas aplicações, bem como aceder a eventuais áreas seguras do website. Sem estes cookies, alguns serviços que pretende podem não ser prestados.

Cookies analíticos (exemplo: contagem de visitantes e que páginas preferem): São utilizados anonimamente para efeitos de criação e análise de estatísticas, no sentido de melhorar o funcionamento do website.

Cookies funcionais

Guardam as preferências do utilizador relativamente à utilização do site, de forma que não seja necessário voltar a configurar o website cada vez que o visita.

Cookies de terceiros

Medem o sucesso de aplicações e a eficácia da publicidade de terceiros. Podem também ser utilizados no sentido de personalizar widgets com dados do utilizador.

Cookies de publicidade

Direcionam a publicidade em função dos interesses de cada utilizador. Limitam a quantidade de vezes que vê o anúncio, ajudando a medir a eficácia da publicidade e o sucesso da organização do website.

Para mais detalhes visite http://www.allaboutcookies.org/

Secções

Quem Somos

Segue-nos

Contactos