Menu
RSS


Mais filmes adicionados à programação da Berlinale


Marighella| Foto por Ariela Bueno

Reforços de peso chegaram para a seleção de língua portuguesa da Berlinale 2019, com a convocação de Marighella, de Wagner Moura, esta quinta-feira: antes, já estava confirmada a presença do documentário Estou me guardando para quando o Carnaval chegar, de Marcelo Gomes, e a ficção Greta, de Armando Praça, ambos no Panorama.

Aclamado mundialmente por seu desempenho como Pablo Escobar em Narcos, pelo qual concorreu ao Globo de Ouro, Wagner fará sua estreia como cineasta no 69º Festival de Berlim (7 a 17 de fevereiro), ao exibir uma reconstituição dos feitos do guerrilheiro que desafiou a ditadura militar, a ser exibido fora da competição pelo Urso de Ouro. Seu Jorge assume o papel central num elenco que traz ainda Adriana Esteves, Bruno Gagliasso, Jorge Paz, Luiz Carlos Vasconcelos, Humberto Carrão, Bella Camero e Ana Paula Bouzas. O anúncio foi feito nesta quinta, quando a Berlinale .69 divulgou ainda mais alguns dos seus concorrentes, que serão julgados por um júri presidido pela atriz parisiense Juliette Binoche. Duas diretoras de prestígio internacional entram no páreo pelo Urso e pelos demais troféus: a catalã Isabel Coixet (com Elisa y Marcela, sobre um romance lésbico que assolou a Espanha nos idos de 1900) e a polaca Agnieszka Holland (com a trama de espionagem Mr. Jones).


Entram na disputa ainda o chinês Wang Xiaoshuai, com So Long, My Son; a macedónia Teona Strugar Mitevska, com God Exists, Her Name is Petrunija; Wang Quan'na, da Mongólia, com Öndög; o italiano Claudio Giovannesi, com La paranza dei bambini; a alemã Nora Fingscheidt, com System Crasher; e o norueguês Hans Petter Moland, com Out Stealing Horses [na imagem abaixo]. Decana do cinema de autor na Europa, a nonagenária diretora belga Agnès Varda vai exibir em Berlim a sua nova longa metragem: Varda por Agnès, em projeção hors-concours.


Ainda na seção paralela fora de concurso serão vistos: The operative, do israelita Yuval Adler; The Boy Who Harnessed the Wind, a primeira longa dirigida pelo ator inglês de origem nigeriana Chiwetel Ejiofor; e Celle que vous croyez, dirigido pelo astro francês Safy Nebbou, com Binoche no elenco. O filme de abertura da Berlinale será The kindness of strangers, da dinamarquesa Lone Scherfig, em concurso. Filmes inéditos de François Ozon (Grâce à Dieu) e Fatih Akin (The Golden Glove) vão competir também. Novos títulos da seleção oficial berlinense e das mostras paralelas serão anunciados daqui até o dia 30.



Deixe um comentário

voltar ao topo

Contactos

Quem Somos

Segue-nos