Menu
RSS

 



66 cinemas em perigo: arranca hoje ciclo dedicado a Philipp Hartmann

O Tempo Passa como um Leão que Ruge e 66 Cinemas são os dois filmes do ciclo Olhares em Diálogo, uma parceria do Instituto Goethe e do Doclisboa, e conta com exibições, respetivamente, nos dias 10 e 17 de maio. A entrada para as sessões, que se realizam sempre às 19h30, é gratuita e decorrem na sede da instituição germânica (Campos dos Mártires da Pátria, 37). O realizador Philipp Hartmann estará presente para um Q&A. Já no Porto o filme "66 Cinemas" será exibido no âmbito do Há filmes na Baixa, no Porto, no dia 16, em coprodução com o Porto/Post/Doc.

O Tempo Passa como um Leão que Ruge segue a vida de um cineasta que sofre de cronofobia e procura uma maneira de conter o tempo. Hartmann determinara então que a duração da sua obra teria 76 minutos e meio e cada um dos minutos corresponderia a um ano de esperança de vida de um alemão nascido em 1972.

Por seu lado 66 Cinemas parte de uma viagem de Hartmann pela Alemanha quando deslocou-se pelo país para apresentar um filme seu. Ao mesmo tempo, filmou e conversou com muitos cinéfilos que asseguravam a manutenção das salas por onde passava – todos a elas em grave risco de desaparecer.

As questões levantadas pelo filme são muitas e globais: deviam elas passarem a servir alimentos e bebidas para garantir o seu sustento? Deviam eliminar as projeções de 35mm ou guardas as salas dos seus anfiteatros para cartazes de blockbusters? E, se tomassem essas posições, isso seria suficiente ou já não adiantaria nada porque a própria cultura de ir ao cinema mudou e toda a estrutura teria de ser redefinida?



Deixe um comentário

voltar ao topo

Contactos

Quem Somos

Segue-nos