Menu
RSS

 



Filme italiano sobre refugiados vence Festival de Berlim

Fire at the Sea (foto acima), de Gianfanco Rossi, foi o grande vencedor da última edição do Festival de Berlim. O filme centra-se nas tragédias testemunhadas na ilha de Lampedusa, que ficou conhecida como "a ilha dos refugiados" – pois é onde vão parar milhares de refugiados que buscam alcançar a Europa.  Rossi já tinha ganho o Leão de Ouro em Veneza com Sacro Gra, em 2013. O júri foi presidido por Meryl Streep.

Outro vencedor habitual de prémios é Danis Tanovic que, com o seu Death in Sarajevo, conquistou o Urso de Prata – o Grande Prémio do Júri. O realizador bósnio consagrou-se com Terra de Ninguém, em 2001 e, na Berlinale, ganhou dois prémios há três anos com An Episode in the Life of Iron Picker.

Nos restantes, Mia Hansen-Love (L'Avenir) foi a Melhor Realizadora, Majd Mastoura (Hedi) Melhor Ator e Trine Dyrholm (The Commune) Melhor Atriz. Já uma das grandes ousadias do festival, A Lullaby to the Sorrowful Mystery, um filme de oito horas de Lav Díaz, ficou com o Alfred Bauer para filmes que abrem novas perspetivas. Por sua vez, o operador de câmara do chinês Croscurrent, Mark Lee Ping-Bing, venceu o prémio técnico, enquanto Melhor Argumento ficou para Tomasz Wasilewski por United States of Love. O tunisino Hedi recebeu o Urso de Prata de Melhor Filme de Estreia.

O prémio de Melhor Curta-Metragem, como já noticiado, foi para a portuguesa Leonor Teles, de A Balada do Batráquio.

 

 

 



Deixe um comentário

voltar ao topo

Contactos

Quem Somos

Segue-nos