Menu
RSS

 



Conferências, galas e adolescentes: o dia de abertura da Berlinale

Sob certos aspetos, o primeiro dia da Berlinale pode ser o mais pacífico: sem uma quantidade abismal de filmes, com apenas duas conferências de imprensa e com o vertiginoso período de entrevistas ainda não iniciado. Neste dia é possível passear pela Potsdamer Platz e sentir o espírito do festival lentamente a tomar forma...

Pela manhã júri fez a sua apresentação formal, com Meryl Streep, a presidente do júri, destacando que "proibiu" os seus colegas de ler sobre os filmes - dizendo que era um privilégio vê-los em primeiro mão sem nada saber sobre eles. Feminista ferrenha, comemorou o facto das mulheres serem a maioria no júri. Clive Owen, por seu lado, destacou a enorme responsabilidade do júri em "mudar a vida" de um projeto quando todos eles certamente mereciam estar ali".

Mais animada tanto pela seriedade quanto pelas piadas foi a conferência de apresentação da Salve, César!, o filme de abertura, com George Clooney e os irmãos Coen a falar de refugiados e política. Ethan, quando questionado sobre o macartismo nos anos 50, década na qual se passa a história, e Donald Trump, respondeu que a comparação não era possível. "Eleger alguém como Trump é surreal", disse.

À medida que nos aproximamos do centro os cartazes dos filmes e do festival tomam conta das avenidas.  Na Postdamer Platz, a avenida recebe uma decoração especial

O Berlinale Palast, decorado e colorido, é a sede principal dos eventos do festival

A meio da tarde o tapete vermelho onde logo vão desfilar as estrelas de Salve, César! já começa a ser preparado.

Junto à bela zona do Jardim Zoológico, o Zoo Palast é outro dos espaços do festival

 



Deixe um comentário

voltar ao topo

Secções

Contactos

Quem Somos

Segue-nos