«I Feel Pretty» (Sou Sexy, Eu Sei!) por Raquel Soares - C7nema
Menu
RSS

 



«I Feel Pretty» (Sou Sexy, Eu Sei!) por Raquel Soares

Dizem que a beleza está no olhar de quem o vê, mas o que esta frase se esquece de dizer que este “quem vê” é influenciado pela sociedade e o que ela nos tenta vender. E o que vende pode mudar com o tempo, porém, é inegável que existe uma pressão para a busca sem fim da beleza, custe o que custar. Imagens de corpos brancos, magros e jovens são impregnadas em nós desde pequenos, influenciado pelo capitalismo mas também pelas cicatrizes ainda visíveis do colonialismo. Estamos rodeados de um ambiente tóxico do photoshop, publicidade e instagram que nos levam ao aturdimento e que nos faz acreditar que a beleza equivale a felicidade, independentemente de quem somos por dentro. A beleza é um culto da sociedade contemporânea.

I Feel Pretty pega assim nas maiores ansiedades da mulheres e na atual paisagem social e faz com elas uma comédia romântica que, apesar de emprestar muitos clichés a género, segue a tradição de muitas outras romcoms nesta década tentando uma nova abordagem (ver The Big Sick, They Come Together ,Her). O filme tenta perceber o que aconteceria se todas estas inseguranças desaparecessem da nossa cabeça, pondo o foco em sentir-nos bonitas mais do que sermos bonitas. Conseguindo manter sempre uma lente feminista nunca culpando as mulheres por gostarem de usar maquilhagem, ou arranjarem-se ou pela sua falta de confiança mas sim o sistema onde estão envolvidas.

Obviamente que este não é um filme perfeito. A história é bastante previsível não deixando espaço para muita surpresa, estando envolvido naquela aura de irrealidade e romance característico da espécie. O guião podia ter sido mais trabalhado de modo a condensar mais a narrativa. Não é especialmente inventivo na sua componente cinematográfica.

Temos, no entanto, que considerar que este novo projeto de Amy Schumer está cheio de atuações sólidas e com carácter (Michelle Williams transforma-se de forma arrasadora para o papel). Temos que olhar para a fotografia, que é mais competente do que precisava, capturando Nova Yorque de forma simpática, e para o guarda roupa impecavelmente escolhido por Leesa Evans de modo a perceber o seu encanto

Assim, apesar de parecer apenas mais uma comédia romântica, I Feel Pretty é um filme que necessita de existir, que nos deixa com um sorriso na barriga. E digo-o até, com confiança, apesar de parecer redundante, que todas as mulheres o deviam ir vê-lo. Nem que seja para perceber de que modo é que a sociedade e elas mesmas estão a cortar as suas próprias asas.

Raquel Soares



Deixe um comentário

voltar ao topo

Contactos

Quem Somos

Segue-nos