Menu
RSS


«Thor Ragnarok» por José Pedro Lopes

Creio que o que é mais frustrante no 'marketing' agressivo da Disney nos seus franchises é a revindicação. Os trailers de Thor Ragnarok tinham as suas personagens a dizerem que era tudo uma grande diversão. Todo o marketing do filme, do realizador aos atores, diziam como tudo ia ser uma pandega reminiscente de Flash Gordon e de Jack Burton nas Garras do Mandarim. Creio que inclusive a Disney deve ter uma equipa de social media a escreverem artigos para "copy paste" com títulos como "O Filme da Marvel mais divertido de sempre" ou memes sobre como o Thor 3 é uma espécie de What We do In the Shadows com tudo espetacular, incrível e hiper-adjetivado.

Infelizmente para nós – que lá gostamos desta "macacada" - Thor Ragnarok é mais do mesmo no Marvel Cinematic Universe, com a balança a descair para mais do que eu menos gosto, e para o menos do que eu acho que a saga precisa. O filme de Taika Waititi até começa bem e tem grande potencial para tentar algo diferente – o estilo da aventura especial é mais assumido que nos filmes anteriores, e Chris Hemsworth está no tom perfeito para a personagem.

No entanto repete-se o mesmo problema de, por exemplo, Guardians of the Galaxy Vol.2. As personagens secundárias amontoam-se mas nunca chegam a construir real interesse, e os protagonistas ficam, perante um filme com tantos "bonecos para vender", presos a uma história muito reduzida. A aventura especial sem limites prometida cinge-se a um longo primeiro ato  (Thor preso e a tentar fugir) para um espetáculo de CGI final (luta com Hela), sem que efetivamente tenham tido o prazer de termos partido a uma aventura com as personagens.

Fica a ideia que a Valkyrie de Tessa Thompson merecia muito mais história e que nem à terceira o Heimdall de Idris Elba tem o tempo de ecrã que a personagem pede. Em vez disso, o filme arrasta-se em personagens tão lineares como o seu CGI, como o caso de Korg (interpretado pelo próprio Waititi) ou micro-narrativas batidas como a do capanga interpretado por Karl Urban. Isto para não dizer que Cate Blanchett pode estar magnífica mas, mais uma vez, esta vilã da Marvel toca sempre a mesma nota e não traz nenhuma complicação. A forma como é derrotada é, inclusive, constrangedora.

Uma nota negativa adicional para o Loki de Tom Hiddleston que deixou de ser das personagens mais "fixes" do universo cinematográfico Marvel para um pateta alegre, a roubar telecomandos e coisas assim.

Menos desorganizado que Guardians of the Galaxy vol.2 e mais inspirado que Spiderman Homecoming, Thor Ragnarok é uma oportunidade perdida. Entre Thor, Hulk e Vakyrie havia ali uma grande aventura para viver. Mas infelizmente levamos só com o "filmezeco" do costume. O humor de Waitiki tem bons momentos mas é posto em pano de fundo quando passamos para Asgard. E o facto da Marvel preferir todo o tipo de violência a um pouco de sexualidade torna estas personagens (especialmente a de Vakyrie) estranhamente descompensadas. O filme nunca é realmente descontraído (como nas fitas dos anos 80 que o seu marketing referenciava) mas sim operático. O mundo onde vivem as personagens dos filmes da Marvel/Disney é, infelizmente, tão plástico como as embalagens onde os seus bonecos vêm.

O melhor: Tessa Thompson como a desequilibrada Valkyrie e a dinâmica Thor/Hulk.
O pior: Na reta final, a rotina é total.


José Pedro Lopes



Deixe um comentário

voltar ao topo

Atenção! Este website usa Cookies.

Ao navegar no website estará a consentir a sua utilização. Saber mais

Entendi

Os Cookies

Utilizamos cookies para armazenar informação, tais como as suas preferências pessoais quando visitam o nosso website. Os cookies são pequenos ficheiros de texto que um site, quando visitado, coloca no computador do utilizador ou no seu dispositivo móvel, através do navegador de internet (browser). 

Você tem o poder de desligar os seus cookies, nas configurações do seu browser, ou efetuando alterações nas ferramentas de programas AntiVirus. No entanto, isso poderá alterar a forma como interage com o nosso website, ou outros websites.

 Tipo de cookies que poderás encontrar no c7nema?

Cookies estritamente necessários : Permitem que navegue no website e utilize as suas aplicações, bem como aceder a eventuais áreas seguras do website. Sem estes cookies, alguns serviços que pretende podem não ser prestados.

Cookies analíticos (exemplo: contagem de visitantes e que páginas preferem): São utilizados anonimamente para efeitos de criação e análise de estatísticas, no sentido de melhorar o funcionamento do website.

Cookies funcionais

Guardam as preferências do utilizador relativamente à utilização do site, de forma que não seja necessário voltar a configurar o website cada vez que o visita.

Cookies de terceiros

Medem o sucesso de aplicações e a eficácia da publicidade de terceiros. Podem também ser utilizados no sentido de personalizar widgets com dados do utilizador.

Cookies de publicidade

Direcionam a publicidade em função dos interesses de cada utilizador. Limitam a quantidade de vezes que vê o anúncio, ajudando a medir a eficácia da publicidade e o sucesso da organização do website.

Para mais detalhes visite http://www.allaboutcookies.org/

Secções

Quem Somos

Segue-nos

Contactos