Logo
 Imprimir esta página

«Que Loucura de Noite!» (All Nighter) por Jorge Pereira

A fórmula do conflito nas relações entre um homem e o pai da sua namorada ganha uma nova lavagem desbotada neste Que Loucura de Noite! (All Nighter), comédia onde apenas a boa quimica entre os esforçados atores Emile Hirsch e J.K. Simmons permite-nos acompanhar uma fita sem qualquer toque de unicidade e com um humor redundante e previsivel.

A isto acresce uma sucessão de malapatas ao estilo de Nova Iorque Fora de Horas, de Martin Scorsese, Aventuras Fora de Horas, de Chris Columbos, ou mais recentemente em Harold & Kumar, de Danny Leiner, mas estas são apenas meras desculpas para um guião preguiçoso e repetitivo que crê que o charme dos protagonistas e a excentricidades dos secundários chegam para entregar um produto decente.

Frank Gallo é um homem obcecado pelo trabalho que aproveita uma visita a Los Angeles para visitar a filha de quem não tem notícias já há algum tempo. Preocupado pelo "desaparecimento" da jovem, ele decide recorrer a Martin, um tocador de Banjo e ex-namorado dela de quem nunca realmente gostou. O resto é o esperado. O duo vai vagueando pela cidade tendo que lidar com diversos encontros e inúmeras peripécias numa estrutura da narrativa na base de sketches que a curto prazo se tornam enfadonhos e mais que vistos.

Extremamente dependente dos lugares comuns do género e na ideia que tudo tem de acabar bem para todos, Que Loucura de Noite! até consegue nos fazer rir em alguns momentos, mas nunca sai essencialmente de um produto demasiado formatado para ser a comédia que este verão realmente precisava.


Jorge Pereira



Itens relacionados

Copyright © 1999-2017 C7nema. Todos os direitos reservados/All rights reserved.