Menu
RSS


«Goat» por André Gonçalves

GOAT BenSchnetzer NickJonas

Falava-se em fraternidades masculinas a propósito de "Taekwondo", e não sei se foi decisão de programação consciente, mas ter "Goat" logo de seguida ao filme de Berger e Farina fez todo o sentido. 

Aqui, a fraternidade masculina é literal - falamos das repúblicas compostas por letras gregas tão gozadas (ou não!) nos filmes norte-americanos para adolescentes, onde os jovens são sempre apresentados como não tendo o melhor dos QIs, e onde a luta com os "nerds" é constante. 

Vendido como "o filme de Nick Jonas" (ele está bem aqui e recomenda-se, acrescente-se), "Goat" apresenta logo à cabeça sinais de que, pese a produção tipificada, não é um produto só para adolescentes. O argumento, escrito a meias por David Gordon Green ("George Washington"), o realizador Andrew Neel e Mike Roberts, é pelos vistos baseado na memória real de Brad Land, um adolescente que é assaltado e agredido numa noite, antes de ser vítima de um ritual de iniciação para a fraternidade onde se encontra o seu irmão (Nick Jonas).

O filme tem um ótimo começo ao mostrar sinais de querer ser diferente, de não apresentar o expectável (pós-agressão), passando à frente, cortando na gordura previsível (como se o espectador tivesse ido à casa de banho e tivesse apanhado o filme 5 minutos depois). Assim que o chamado ritual de iniciação às "cabras" é feita, o filme torna-se aí sim, mais previsível e mais explícito acerca dos seus propósitos. É uma "culpa branca" muito particular esta, mas uma que segue um código já bem descrito no passado. Em boa verdade, a obra nunca verdadeiramente descarrila, tem um plano final sem grandes "rodriguinhos" que não trai a sensação geral de desconforto que o filme transmite - e há ainda espaço para um "cameo" potencialmente irreconhecível (mais um) de James Franco, a agarrar o papel como se fosse todo o filme sobre o seu personagem.   

Ainda assim, um filme a ver, sobretudo pela sua mensagem forte em plena época alta de praxes académicas, onde o espectador pode comprovar que não estamos assim tão longe de excessos vindos do outro lado do Atlântico...  

O melhor: a exposição de toda uma cultura que merece ser decomposta

O pior: a previsibilidade e crescente cansaço causado por esta exposição na segunda metade de filme

André Gonçalves



Deixe um comentário

voltar ao topo

Atenção! Este website usa Cookies.

Ao navegar no website estará a consentir a sua utilização. Saber mais

Entendi

Os Cookies

Utilizamos cookies para armazenar informação, tais como as suas preferências pessoais quando visitam o nosso website. Os cookies são pequenos ficheiros de texto que um site, quando visitado, coloca no computador do utilizador ou no seu dispositivo móvel, através do navegador de internet (browser). 

Você tem o poder de desligar os seus cookies, nas configurações do seu browser, ou efetuando alterações nas ferramentas de programas AntiVirus. No entanto, isso poderá alterar a forma como interage com o nosso website, ou outros websites.

 Tipo de cookies que poderás encontrar no c7nema?

Cookies estritamente necessários : Permitem que navegue no website e utilize as suas aplicações, bem como aceder a eventuais áreas seguras do website. Sem estes cookies, alguns serviços que pretende podem não ser prestados.

Cookies analíticos (exemplo: contagem de visitantes e que páginas preferem): São utilizados anonimamente para efeitos de criação e análise de estatísticas, no sentido de melhorar o funcionamento do website.

Cookies funcionais

Guardam as preferências do utilizador relativamente à utilização do site, de forma que não seja necessário voltar a configurar o website cada vez que o visita.

Cookies de terceiros

Medem o sucesso de aplicações e a eficácia da publicidade de terceiros. Podem também ser utilizados no sentido de personalizar widgets com dados do utilizador.

Cookies de publicidade

Direcionam a publicidade em função dos interesses de cada utilizador. Limitam a quantidade de vezes que vê o anúncio, ajudando a medir a eficácia da publicidade e o sucesso da organização do website.

Para mais detalhes visite http://www.allaboutcookies.org/

Secções

Quem Somos

Segue-nos

Contactos