Menu
RSS


«Grandma» por André Gonçalves

carlson-grandma  lightbox

"Grandma" segue a tradição de filme de estrada, criado praticamente pela máquina norte-americana, propagado ao longo das últimas décadas por Sundance. 

A avó do título é Elle, que procura ajudar a sua neta que lhe vem pedir apoio financeiro para pôr fim a uma gravidez não desejada, que deverá ocorrer ao final do dia. Elle não é uma "avozinha" qualquer: Vi, a sua companheira de 38 anos faleceu há pouco mais de um ano, tendo criado a sua filha juntamente com ela. 

De entre as várias temáticas a tocar, há espaço para falar abertamente do aborto em si, de maternidades e de feminismo face ao papel tendencialmente negligente do sexo masculino no que toca a assumir a paternidade. Apercebendo-se provavelmente que não conseguirá ir muito mais a fundo que o melhor que já vimos sobre qualquer uma destas temáticas, o realizador Paul Weitz faz um percurso desengonçado de auto-estrada em menos de 80 minutos para chegar à "moral da história". Resultado imediato e positivo: o espectador não sente qualquer tédio, e temas como a longa relação de Elle com Vi permanecem sedutores (misteriosos) na sua contenção. Weitz, que também assina aqui o argumento sozinho, está mais próximo da sofisticação de "Era Uma Vez Um Rapaz" que de "American Pie" ou da sequela de "Twilight". Podia era ter controlado melhor a tendência para colocar as personagens a gritar como meio fácil para gerar conflito ou gargalhada... 

Mas não vale a pena enganar-nos: "Grandma" é um veículo para a veterana Lily Tomlin, que por pouco não esteve nomeada ao Óscar no ano passado (recebeu "apenas" uma nomeação para o Globo de Ouro de Melhor Atriz em Comédia/Musical). Se tanta gritaria pode parecer algo gratuita, a atriz de 77 anos consegue construir camadas de luto, sarcasmo (acrescido pelo luto?) e generosidade por cima do diálogo mais óbvio, numa das suas melhores composições. Será a sua interpretação a sobreviver aqui à memória coletiva. 

O melhor: Lily Tomlin e o tom desengonçado com o filme expõe a narrativa

O pior: a superficialidade desta narrativa 

André Gonçalves



Deixe um comentário

voltar ao topo

Atenção! Este website usa Cookies.

Ao navegar no website estará a consentir a sua utilização. Saber mais

Entendi

Os Cookies

Utilizamos cookies para armazenar informação, tais como as suas preferências pessoais quando visitam o nosso website. Os cookies são pequenos ficheiros de texto que um site, quando visitado, coloca no computador do utilizador ou no seu dispositivo móvel, através do navegador de internet (browser). 

Você tem o poder de desligar os seus cookies, nas configurações do seu browser, ou efetuando alterações nas ferramentas de programas AntiVirus. No entanto, isso poderá alterar a forma como interage com o nosso website, ou outros websites.

 Tipo de cookies que poderás encontrar no c7nema?

Cookies estritamente necessários : Permitem que navegue no website e utilize as suas aplicações, bem como aceder a eventuais áreas seguras do website. Sem estes cookies, alguns serviços que pretende podem não ser prestados.

Cookies analíticos (exemplo: contagem de visitantes e que páginas preferem): São utilizados anonimamente para efeitos de criação e análise de estatísticas, no sentido de melhorar o funcionamento do website.

Cookies funcionais

Guardam as preferências do utilizador relativamente à utilização do site, de forma que não seja necessário voltar a configurar o website cada vez que o visita.

Cookies de terceiros

Medem o sucesso de aplicações e a eficácia da publicidade de terceiros. Podem também ser utilizados no sentido de personalizar widgets com dados do utilizador.

Cookies de publicidade

Direcionam a publicidade em função dos interesses de cada utilizador. Limitam a quantidade de vezes que vê o anúncio, ajudando a medir a eficácia da publicidade e o sucesso da organização do website.

Para mais detalhes visite http://www.allaboutcookies.org/

Secções

Quem Somos

Segue-nos

Contactos