Menu
RSS


«Money Monster» por Hugo Gomes

Existe uma enorme vontade de "ressuscitar" o Robin dos Bosques, um justiceiro que tenha a "decência" de pôr fim a este capitalismo selvagem que parece avançar nos tempos que decorrem. Pelo menos é o que Jodie Foster gosta de pensar, vestindo tal "pele" e tendo como reforços dois nomes de peso: George Clooney e Julia Roberts.

Money Monster acaba por continuar aquilo que A Queda de Wall Street não adiantou, indiciar uma verdadeira "caça às bruxas" à alta finança e a todos os podres que culminam nessas "águas". Mas a questão é a lucidez, até porque nesse termo a terceira longa-metragem de Jodie Foster falha redondamente. Não é previsão, é "dinheiro certo", a atriz convertida em realizadora é demasiado ingénua e bem-intencionada para conseguir transmitir uma ácida crítica que vai ao encontro do seu alvo.

O que ela consegue fazer é um thriller com queda para marxismos românticos, isto tudo num cenário "dignamente" capitalista onde as uniões fazem a diferença e as boas intenções estão ao virar da esquina. Até certo termo, é Hollywood do mais classicamente modular, enviesamentos do cinema "inocente" de Capra com a sólida estrutura de propaganda. Sim, nesse aspeto, Jodie Foster cedeu a um pseudo-ativismo, considerou-se "moral high ground" e apresentou uma teimosia de chamariz.

Brincou a Oliver Stone, mas apenas saiu-se como um Antoine Fuqua. Agora, esquivando toda essa demanda socio-politica, Money Monster é um não assumido filme de golpes, uma tentativa de orquestrar um ensaio de cerco que acaba por ser demasiado míope para o seu próprio estado. As personagens nunca chegam a tecer afetos, nem qualquer tipo de ligação emocional, e a intriga acaba precocemente por ceder. Os elementos rebuscados e a ingenuidade tomam assim as rédeas do filme, desviando-se de territórios que tão bem poderia percorrer.

Afinal, o que sobra disto? O carisma e a garra com que George Clooney consegue transcrever na personagem, sem nunca levá-la ao modo "extremo". Ao invés disso, ao pretendido neste tipo de produções - o clube dos pecadores arrependidos - novamente o moralismo quase evangélico a dar cartas no cinema norte-americano. Industrialmente competente, ideologicamente e concetualmente falhado.

O melhor – O esforço de George Clooney em dar credibilidade à sua personagem
O pior – Jodie Foster a brincar aos vigilantes


Hugo Gomes



Deixe um comentário

voltar ao topo

Atenção! Este website usa Cookies.

Ao navegar no website estará a consentir a sua utilização. Saber mais

Entendi

Os Cookies

Utilizamos cookies para armazenar informação, tais como as suas preferências pessoais quando visitam o nosso website. Os cookies são pequenos ficheiros de texto que um site, quando visitado, coloca no computador do utilizador ou no seu dispositivo móvel, através do navegador de internet (browser). 

Você tem o poder de desligar os seus cookies, nas configurações do seu browser, ou efetuando alterações nas ferramentas de programas AntiVirus. No entanto, isso poderá alterar a forma como interage com o nosso website, ou outros websites.

 Tipo de cookies que poderás encontrar no c7nema?

Cookies estritamente necessários : Permitem que navegue no website e utilize as suas aplicações, bem como aceder a eventuais áreas seguras do website. Sem estes cookies, alguns serviços que pretende podem não ser prestados.

Cookies analíticos (exemplo: contagem de visitantes e que páginas preferem): São utilizados anonimamente para efeitos de criação e análise de estatísticas, no sentido de melhorar o funcionamento do website.

Cookies funcionais

Guardam as preferências do utilizador relativamente à utilização do site, de forma que não seja necessário voltar a configurar o website cada vez que o visita.

Cookies de terceiros

Medem o sucesso de aplicações e a eficácia da publicidade de terceiros. Podem também ser utilizados no sentido de personalizar widgets com dados do utilizador.

Cookies de publicidade

Direcionam a publicidade em função dos interesses de cada utilizador. Limitam a quantidade de vezes que vê o anúncio, ajudando a medir a eficácia da publicidade e o sucesso da organização do website.

Para mais detalhes visite http://www.allaboutcookies.org/

Secções

Quem Somos

Segue-nos

Contactos