Menu
RSS


«Flotel Europa» por João Miranda

Nos anos 90, quando a guerra na Bósnia obrigava milhares de pessoas a fugir desse país, o número de refugiados era tal que a Cruz Vermelha se viu obrigada a criar um centro temporário de acolhimento num enorme navio: o Flotel Europa. Capaz de albergar um milhar de pessoas ao mesmo tempo, o centro destinava-se a hospedá-las enquanto estas esperavam o resultado do seu pedido de asilo na Dinamarca (que ainda agora pode demorar cerca de dois anos a ser analisado e concedido).

Longe do conflito e das pessoas que ficaram para trás, a procura de comunicação levou um deles à compra de uma câmara VHS para poder filmar “cartas” para a família e a realidade de quem vivia nesse barco. As várias cassetes gravadas (entre as que se perderam ou se estragaram) são o material usado por Vladimir Tomic, ele próprio refugiado e habitante nesse centro, para criar este documentário.

São várias as conclusões que se podem tirar deste documentário. A maioria delas não é muito favorável para a Europa e o conceito que tem dela própria, ou para a Humanidade e a forma como repete sistematicamente os mesmos erros. Com imagens e discursos semelhantes aos que se viram antes e depois dos acontecimentos mostrados neste filme, existe um amargo de boca na forma como o sonho Iluminista falhou e como ideias humanistas do pós-guerra foram apropriadas, distorcidas, tornando-se na motivação de muitos dos problemas atuais, quando tinham sido desenhadas para nos proteger da sua recorrência.

Mas não se pense que este é um filme amargo. Há muita miséria e conflito presente no barco (que, de alguma forma, quase consegue reproduzir o conflito que deixou para trás), mas esta é vivida pelos olhos de uma criança que, impondo a narração às imagens, nos conta também do bem que via e crescia naquele local. Amigos, amores, desencontros e desgostos, todos os elementos que vêm com o crescimento têm lugar no filme. E música! Muita música. Com alguma destreza e inocência, consegue evitar-se o discurso vitimista e criar um filme que, não minimizando tudo o que se passa, encontra, ainda assim, leveza e momentos respiráveis.

 

O Melhor: Temas complexos não simplificados.

O Pior: A qualidade visual do VHS não é a melhor.

João Miranda



Deixe um comentário

voltar ao topo

Atenção! Este website usa Cookies.

Ao navegar no website estará a consentir a sua utilização. Saber mais

Entendi

Os Cookies

Utilizamos cookies para armazenar informação, tais como as suas preferências pessoais quando visitam o nosso website. Os cookies são pequenos ficheiros de texto que um site, quando visitado, coloca no computador do utilizador ou no seu dispositivo móvel, através do navegador de internet (browser). 

Você tem o poder de desligar os seus cookies, nas configurações do seu browser, ou efetuando alterações nas ferramentas de programas AntiVirus. No entanto, isso poderá alterar a forma como interage com o nosso website, ou outros websites.

 Tipo de cookies que poderás encontrar no c7nema?

Cookies estritamente necessários : Permitem que navegue no website e utilize as suas aplicações, bem como aceder a eventuais áreas seguras do website. Sem estes cookies, alguns serviços que pretende podem não ser prestados.

Cookies analíticos (exemplo: contagem de visitantes e que páginas preferem): São utilizados anonimamente para efeitos de criação e análise de estatísticas, no sentido de melhorar o funcionamento do website.

Cookies funcionais

Guardam as preferências do utilizador relativamente à utilização do site, de forma que não seja necessário voltar a configurar o website cada vez que o visita.

Cookies de terceiros

Medem o sucesso de aplicações e a eficácia da publicidade de terceiros. Podem também ser utilizados no sentido de personalizar widgets com dados do utilizador.

Cookies de publicidade

Direcionam a publicidade em função dos interesses de cada utilizador. Limitam a quantidade de vezes que vê o anúncio, ajudando a medir a eficácia da publicidade e o sucesso da organização do website.

Para mais detalhes visite http://www.allaboutcookies.org/

Secções

Quem Somos

Segue-nos

Contactos