Menu
RSS


«L'Ombre des Femmes» (À Sombra das Mulheres) por Duarte Mata

Para quem viu Ciúme, o anterior filme de Philippe Garrel, apercebeu-se que o cineasta quebrava parcialmente a fórmula que vinha seguindo há mais de uma década, na medida em que o seu protagonista, ao confrontar-se com o desespero, escolhia viver e não sucumbir ao suicídio. Admirasse-se ou não essa (belíssima) obra, a questão ficava: estaria Garrel, após tantos filmes magoados e tétricos, a tornar-se esperanço, isto é, a deixar os seus protagonistas encontrarem uma chance na redenção? À Sombra das Mulheres, o seu mais recente trabalho, era, portanto, imprevisível. E, de facto, trata-se de um objeto tão singular na carreira do cineasta francês que chega a ser uma rutura quase total dos seus últimos trabalhos, onde, para além de não ter qualquer momento improvisado, já nem há vestígios do experimentalismo dos anos 70, nem o derrotismo das histórias convencionais que se lhe seguiram. Agora é possível a reconciliação, a morte ao serviço do amor, e não o contrário.

A intriga envolve um realizador de documentários, Pierre, e a sua esposa, Manon, que o assiste. São pobres e estão a fazer um filme sobre um membro da Resistência francesa. Pierre começa a trair a sua mulher sem qualquer remorso. Até que provará do seu próprio veneno.

O elenco é fabuloso, Stanislas Merhar vem substituir Louis Garrel (aqui presente como narrador) que tinha vindo a ocupar o papel principal nos filmes do seu pai e faz todo o sentido que assim seja. Merhar transporta ao longo da hora e pouco de filme um rosto apático, próprio da misoginia e incapaz de nutrir qualquer paixão, ao contrário da faceta de Louis que mostrava genuína dor e ternura. Mas é Clotilde Courau o centro de gravidade do filme, representando na perfeição a ingenuidade e o engano da esposa. É ela, nesse misto entre ternura e aleivosia, que define os contornos da sombra feminina do título, atormentando gradualmente o narcisismo do protagonista masculino.

A expressividade visual, felizmente, mantém-se. À Sombra das Mulheres é belo, demasiado belo, indo ao cerne dos sentimentos pelos pequenos quadros que vai criando num preto-e-branco de majestosa melancolia. Puro e sincero, trata-se do filme de Garrel mais terno e feminista. E depois? Depois há aquele final, que só nos relembra o Viagem a Itália de Rossellini: na guerra de infidelidades (pois as personagens espiam-se por trás de prédios, como soldados prestes a atacar), o amor é quem resiste.

O melhor: A rutura total à fórmula que o realizador tem seguido nos últimos anos, dando um filme surpreendente e inesperado.
O pior: nada a apontar.


Duarte Mata



Deixe um comentário

voltar ao topo

Atenção! Este website usa Cookies.

Ao navegar no website estará a consentir a sua utilização. Saber mais

Entendi

Os Cookies

Utilizamos cookies para armazenar informação, tais como as suas preferências pessoais quando visitam o nosso website. Os cookies são pequenos ficheiros de texto que um site, quando visitado, coloca no computador do utilizador ou no seu dispositivo móvel, através do navegador de internet (browser). 

Você tem o poder de desligar os seus cookies, nas configurações do seu browser, ou efetuando alterações nas ferramentas de programas AntiVirus. No entanto, isso poderá alterar a forma como interage com o nosso website, ou outros websites.

 Tipo de cookies que poderás encontrar no c7nema?

Cookies estritamente necessários : Permitem que navegue no website e utilize as suas aplicações, bem como aceder a eventuais áreas seguras do website. Sem estes cookies, alguns serviços que pretende podem não ser prestados.

Cookies analíticos (exemplo: contagem de visitantes e que páginas preferem): São utilizados anonimamente para efeitos de criação e análise de estatísticas, no sentido de melhorar o funcionamento do website.

Cookies funcionais

Guardam as preferências do utilizador relativamente à utilização do site, de forma que não seja necessário voltar a configurar o website cada vez que o visita.

Cookies de terceiros

Medem o sucesso de aplicações e a eficácia da publicidade de terceiros. Podem também ser utilizados no sentido de personalizar widgets com dados do utilizador.

Cookies de publicidade

Direcionam a publicidade em função dos interesses de cada utilizador. Limitam a quantidade de vezes que vê o anúncio, ajudando a medir a eficácia da publicidade e o sucesso da organização do website.

Para mais detalhes visite http://www.allaboutcookies.org/

Secções

Quem Somos

Segue-nos

Contactos