Menu
RSS


«Miss Hokusai» por João Miranda

Hokusai é o artista japonês do Período Edo mais conhecido internacionalmente. A sua A Grande Onda de Kanagawa já atingiu um estatuto incónico, sendo mais reconhecível que o seu nome. Se este artista é quase completamente desconhecido pela maioria das pessoas, a sua filha O-Ei é-o ainda mais. Baseando-se na série histórica publicada nos anos 80 de Hinako Sugiura, Miss Hokusai pretende contar uma história possível desta artista, cuja presença e ajuda no trabalho do pai é motivo de especulação.

Como a pintura dessa época, a história aqui contada é esquemática, com apenas alguns traços simples, mas importantes. Com uma natureza episódica, o grande mérito do filme está em conseguir contar as relações complicadas entre as personagens e os contextos em que estas se desenvolvem, sem nunca assumir uma posição de julgamento ou crítica. Tendo em conta o duplo deslocamento, o geográfico e o histórico, em relação à nossa cultura, cenas como as em que o sobrenatural é levado como algo real e com o qual se tem de lidar podem parecer estranhas ou mesmo absurdas, mas é aí mesmo que reside a força deste filme: se houvesse um qualquer paternalismo ou cinismo do filme, toda a estrutura se desmoronaria.

Com uma animação de uma qualidade a que o cinema já nos habituou, é difícil acreditar que este é o realizador de séries como Shinchan, cuja crueza quer de traço, quer de actos, contrastam fortemente com o que acontece aqui. A recriação de algumas das pinturas de Hokusai e a forma como a paisagem é continuamente representada produzem alguns dos momentos mais marcantes deste filme. Se há alguma coisa que destoa aqui é a música. Há um anacronismo na forma como o rock se sobrepõe ao que é obviamente um tempo e uma mentalidade diferente. Um contraste que não se consegue assimilar ou esvanecer e que se renova cada vez que se ouve.

Um filme magnífico que perdurará na memória de quem o vir e continuamente surpreenderá pela subtileza e simplicidade com que transmite temas tão complexos e consegue, de forma sobrenatural, trazer de novo à vida uma personagem desaparecida há tanto tempo e de quem não se sabe quase nada.

O Melhor: A animação; os traços simples da personagem que se fundem numa imagem profunda e complexa.
A Pior: A banda sonora anacrónica. 


João Miranda 

 



Deixe um comentário

voltar ao topo

Atenção! Este website usa Cookies.

Ao navegar no website estará a consentir a sua utilização. Saber mais

Entendi

Os Cookies

Utilizamos cookies para armazenar informação, tais como as suas preferências pessoais quando visitam o nosso website. Os cookies são pequenos ficheiros de texto que um site, quando visitado, coloca no computador do utilizador ou no seu dispositivo móvel, através do navegador de internet (browser). 

Você tem o poder de desligar os seus cookies, nas configurações do seu browser, ou efetuando alterações nas ferramentas de programas AntiVirus. No entanto, isso poderá alterar a forma como interage com o nosso website, ou outros websites.

 Tipo de cookies que poderás encontrar no c7nema?

Cookies estritamente necessários : Permitem que navegue no website e utilize as suas aplicações, bem como aceder a eventuais áreas seguras do website. Sem estes cookies, alguns serviços que pretende podem não ser prestados.

Cookies analíticos (exemplo: contagem de visitantes e que páginas preferem): São utilizados anonimamente para efeitos de criação e análise de estatísticas, no sentido de melhorar o funcionamento do website.

Cookies funcionais

Guardam as preferências do utilizador relativamente à utilização do site, de forma que não seja necessário voltar a configurar o website cada vez que o visita.

Cookies de terceiros

Medem o sucesso de aplicações e a eficácia da publicidade de terceiros. Podem também ser utilizados no sentido de personalizar widgets com dados do utilizador.

Cookies de publicidade

Direcionam a publicidade em função dos interesses de cada utilizador. Limitam a quantidade de vezes que vê o anúncio, ajudando a medir a eficácia da publicidade e o sucesso da organização do website.

Para mais detalhes visite http://www.allaboutcookies.org/

Secções

Quem Somos

Segue-nos

Contactos