Menu
RSS

Universidade recusa cancelar aula dedicada à obra de Woody Allen

A Universidade da Califórnia, San Diego (UC San Diego) decidiu não aceder às pretensões de uma aluna que organizou uma petição com vários milhares de assinaturas para cancelar uma aula em torno do cineasta Woody Allen.

Segundo a estudante, Savanah Lyon, a UC San Diego não devia ensinar "The Films of Woody Allen" porque ele foi acusado de abusar sexualmente a sua filha adotiva, Dylan Farrow. Investigado pela policia, Allen nunca foi acusado judicialmente dessa conduta e sempre negou as alegações. 

Segundo a universidade, o Senado (Académico) apoia o direito a continuar a ensinar esta cadeira agora e no futuro: "Mais importante, o Senado apoia e manterá vigorosamente o direito de todos os professores de participarem dos princípios da liberdade académica: estes avançam e preservam a Universidade como uma instituição singular para a livre troca de ideias e debates que não podem, nem devem ser diminuídos por forças que buscam restringir e canalizar o conteúdo dos cursos nas suas direções preferidas".

Questionada pela decisão da faculdade, Lyon disse na terça-feira ao San Diego Union Tribune que estava desapontada, mas não surpreendida com a decisão. A aluna promete ainda continuar a lutar contra o que sente que está errado, sabendo de antemão que haverão pessoas ao seu lado a ajudá-la "no seu longo caminho".

Caricaturas de Manoel de Oliveira em exposição no Porto

Cerca de 40 caricaturas do cineasta Manoel de Oliveira (1908-2015) estão em exposição no Península Boutique Center, na cidade do Porto, desde o dia 17 de fevereiro até ao dia 11 de março.

Organizada pelo Museu Nacional da Imprensa, a mostra - com obras pertencentes a artistas de diferentes países - baseia-se no Prémio Especial de Caricatura dedicado a Manoel de Oliveira no XV PortoCartoon-World Festival. 

Diz o Museu Nacional da Imprensa que foi "precisamente com a figura de Manoel de Oliveira, juntamente com o Nobel José Saramago, que o MNI lançou um novo Prémio, em 2013, relacionado expressamente com a caricatura".  Em sequência, e na mesma linha, as escolhas nos anos seguintes destacaram nomes como Nelson Mandela, Siza Vieira, Sara Sampaio, Chaplin e, no ano passado, António Guterres e Pablo Picasso. 

Em 2018, as figuras de Amália Rodrigues e Woody Allen são as apontadas para serem caricaturadas pelos artistas de todo o mundo.

Natalie Portman arrepende-se de assinar petição de apoio a Roman Polanski

Nove anos depois de ter assinado uma petição em que exigia a libertação de Roman Polanski da custódia suíça, a atriz Natalie Portman - que se assumiu recentemente como uma figura importante do movimento Time's Up - diz que se arrepende de apoiar o cineasta, que se declarou culpado de relações sexuais ilegais com uma jovem de 13 anos, Samantha Geimer, em 1977.

"Arrependo-me muito. Eu assumo a responsabilidade de não ter pensado o suficiente sobre o assunto (...) Foi um erro (...) Podemos abrir os olhos e mudar completamente a maneira que queremos viver. Os meus olhos não estavam abertos" , disse Portman numa entrevista à Buzzfeed News, publicada esta terça-feira.

Recorde-se que o cineasta  franco-polaco  foi preso à chegada ao Festival de Cinema de Zurique, na Suíça, em setembro de 2009. O realizador ia ser homenageado no certame helvético pelo conjunto da sua obra. Esta detenção em território suíço resultou de um mandado de captura emitido pelas autoridades norte americanas em 1978.

A petição, divulgada igualmente em setembro de 2009, exigia "a libertação imediata de Roman Polanski". Mais de 100 figuras da indústria cinematográfica assinaram, incluindo nomes como Martin Scorsese, Woody Allen, Wim Wenders, Tilda Swinton e Wong Kar-Wai. Polanski acabaria por ser solto (da prisão domiciliária) em julho de 2010, acabando por ser homenageado pelo festival dois anos depois do previsto.

"Hello Apartment", a curta de Dakota Fanning para a Miu Miu

A jovem atriz Dakota Fanning foi a 15ª mulher escolhida para assinar uma curta-metragem, inserida na campanha Women's Tales, para a marca de moda Miu Miu. Com a ajuda no argumento de Liz Hannah (The Post), Hello Apartment conta a história de uma mulher de cabelos cor-de-rosa, Ava (Eve Hewson, de The Knick), e o seu primeiro amor (Tom Sturridge).

Dakota juntou-se assim a um impressionante leque de cineastas, onde se incluem, entre outras, nomes como Agnès VardaAlice Rohrwacher, Chloe Sevigny, Lucrecia Martel e Naomi Kawase, que também já realizaram curtas para a marca italiana.

Secções

Contactos

Quem Somos

Segue-nos