Menu
RSS


«Amigos de Faculdade», uma série Netflix

Todos temos um grupo de amigos constituído por pessoas que aparentemente conhecemos desde sempre. Aqueles amigos que dispensam conversas e que basta um olhar ou um gesto para que aquilo que pretendemos dizer seja facilmente decifrado.

Geralmente o maior problema destes grupos de amigos é quando há relações amorosas mal resolvidas ou persistentes. Outra patologia destes agregados é o facto de tornarem um inferno a coexistência com pessoas que não pertencem ao círculo. Pessoas externas "à seita" vão sentir-se desconfortáveis com conversas que não vão perceber, piadas que não vão ter graça ou rituais desconcertantes de dança ou de canto. Estes grupos de amigos podem ser extenuantes, até para os próprios.

A série Netflix criada e realizada por Francesca Delbanco, Nicholas Stoller, Friends from College , é, como o título indica, sobre um grupo de amigos da faculdade.

No centro desta comédia está o casal composto por Lisa (Cobie Smulders), uma advogada, e Ethan (Keegan-Michael Key), um escritor que já teve algum sucesso mas que vive uma crise de vendas e sobretudo de inspiração. Depois de alguns anos a viver em Chicago, o casal decide regressar a Nova Iorque e com esta mudança, voltam a fazer parte (mais ativa) do grupo de amigos de Harvard.

Sem possibilidades monetárias de terem uma casa própria, Lisa e Ethan ficam alojados na casa da amiga Marianne (Jae Suh Park), uma atriz de espírito livre. O grupo de amigos é ainda composto por Max (Fred Savage) o agente literário de Ethan, Nick (Nat Faxon) o benificiário de um muito simpático e abastado fundo fiduciário e Sam (Annie Parisse) uma independente e moderna mulher de negócios.

A estes seis amigos, juntam-se Greg Germann que interpreta Jon, o marido rico e descontraído de Sam e Billy Eichner como Felix, o médico obstetra e namorado de Max. Ike Barinholtz e Seth Rogen também têm breves apontamentos na série.

Entre este grupo há vários segredos, sendo que o maior é uma espécie de bomba relógio, Ethan e Sam, apesar de casados, têm uma relação romântica que dura há cerca de duas décadas, sendo por isso, anterior às relações oficiais de ambos. Com o regresso do escritor a Nova Iorque, o casal decide por um fim à relação mas não consegue por em prática o término. É em torno desta relação extra conjugal que tudo se desenrola e tudo é ainda mais complicado se a esta equação acrescentarmos o facto de a mulher de Ethan quer engravidar e inicia tratamentos de fertilidade.

Com uma banda sonora repleta de sucessos dos anos 90, a série de Nicholas Stoller e Francesca Delbanco – casados e ex-alunos de Harvard – é repleta de bons momentos de humor e reflete situações e momentos que todos já vivemos ou presenciamos. Por vezes é exagerada e um tanto ou quanto surreal mas na verdade, sob a catalogação de comédia adulta e abordagem a relações entre adultos, é uma história azeda sobre a condição humana e sobretudo sobre infidelidade. Apesar da áurea de amizade, as personagens são imperfeitas, abrasivas, intrometidas e egoístas mas estas características não são abordadas de forma desagradável, de todo. Cada um dos protagonistas está a envelhecer e com essa constatação mostram e experienciam a insatisfação com as suas próprias vidas e nas relações que têm com os outros.

Com um enlace que por vezes pode ser irritante, sobretudo para um expectador com um sentido de humor mais exigente, pode e deve ser observada como uma comédia-drama cujo subtítulo podia ser: crescer é difícil, envelhecer ainda mais!



Deixe um comentário

voltar ao topo

Contactos

Quem Somos

Segue-nos