Do Livro ao Cinema: Quando a Sétima Arte procura inspiração na Literatura... - C7nema
Menu
RSS


Do Livro ao Cinema: Quando a Sétima Arte procura inspiração na Literatura...

No ano de 1995, a UNESCO instituiu o 23 de abril como o Dia Mundial do Livro e dos Direitos de Autor. A escolha da data não é inocente pois no dia 23 de abril de 1616 morreu William Shakespeare, o poeta, dramaturgo e ator inglês.

É longa a relação entre Cinema e Literatura. Muitas obras já foram adaptadas à Sétima Arte, umas com resultados pouco felizes, outras verdadeiros sucessos de bilheteira. Para marcar este dia, o c7nema resolveu compilar, numa pequena lista, algumas das melhores adaptações da Literatura ao Cinema.

Numa espécie de prefácio e porque seria quase criminoso fazer uma lista que não incluísse o já mencionado Shakespeare, que é, sem dúvida alguma o autor mais adaptado de sempre, ao Cinema, ao Teatro e até em Televisão, enumeramos alguns exemplos de adaptações, algumas mais obvias do que outras:

 

Hamlet | Franco Zeffirelli. 1990

Coube a Mel Gibson ser o protagonista deste que é o segundo filme de Franco Zeffirelli e o primeiro longa-metragem produzido pela Icon, a produtora do ator. Ao contrário dos dois filmes mencionados anteriormente, o argumento não é caracterizado por muitas liberdades em relação ao texto original mas acrescenta ação para apelar aos fãs do eterno Braveheart.

 

O Rei Leão (The Lion King) | Roger Allers e Rob Minkoff. 1994

É uma das animações mais populares e míticas da Disney. O argumento do filme foi criado a partir de várias fontes na literatura: várias histórias bíblicas e Hamlet e Macbeth, de Shakespeare.

 

Titus | Julie Taymor. 1999

A adaptação da tragédia de vingança Titus Andonicus, que é uma das obras mais obscura do escritor aborda a história de vitorioso general romano que se recusa a tornar-se Imperador quando regressa a Roma. O filme é bastante fiel ao livro e Anthony Hopkins tem uma boa interpretação. Infelizmente este filme ficou mais marcado para a posterioridade pela polêmica que envolve a banda sonora. Zack Snyder foi acusado de plágio das músicas no filme 300.

 

ROMEU + JULIETA (Romeo + Juliet) | Baz Luhrmann. 1996

O australiano Baz Luhrmann teve a ousadia e o brilhantismo de adaptar de forma contemporânea esta obra-prima da Literatura. O realizador irritou os fãs e estudiosos mais puristas do maior escritor da língua inglesa. É que a versão de Baz é extravagante, estética e tem uma das bandas sonoras mais sublime da história do Cinema, tudo isto envolto nos diálogos originais da peça.

 

O Mercador de Veneza (The Merchant of Venice) | Michael Radfort. 2004

O realizador Michael Radford juntou no elenco deste filme astros do Cinema: Al Pacino, Jeremy Irons e Joseph Fiennes mas apesar disso o tom convencional da adaptação, a película não entusiasmou os críticos.

 

Macbeth | Justin Kurzel. 2015

Lançado em 2015, Justin Kurzel atreveu-se a mostrar um reino shakespeariano diferente daquilo a que o público estava acostumado a ver no Cinema. Com uma fotografia de cortar a respiração, sem glamour e violento, tem Michael Fassbender e Marion Cotillard como o protagonistas nesta eterna tragédia sobre um regicídio e as suas consequências fatais. Não foi um sucesso de bilheteira mas é uma obra de arte estética, que todos os fãs de Cinema e de Literatura devem ver.

 

A lista de adaptações de Shakespeare ao Cinema podia continuar, mas não era nosso intuito limitar esta lista às obras do autor inglês. Assim, eis as 10 obras (adaptações) que destacamos:

 

1.Padrinho (The Godfather) | Francis Ford Coppola. 1972

 

O próprio autor, Mario Puzo admitia que o seu livro The Godfather sobre o clã Corleone não era a melhor coisa que já tinha escrito. Só arriscou escrever sobre a máfia pela curiosidade do público e porque a editora acreditava que uma história de gângsters podia render dinheiro. Inesperadamente o livro transformou-se num best-seller e a Paramount comprou os direitos para a adaptar ao cinema. Coppola cumpriu e superou qualquer expectativa.

 

2. Touro Enraivecido (Raging Bull) | Martin Scorsese. 1980

Poucos esperavam muito de um livro escrito por um pugilista, o lutador conhecido como “o touro do Bronx”, Jake LaMotta. Mas Martin Scorsese, alertado pelo amigo Robert De Niro, leu Raging Bull: My Story e viu o potencial dramático da historia de um campeão derrotado pela própria personalidade violenta e paranoica. É um dos clássicos do cinema contemporâneo.

 

3. Blade Runner: Perigo Iminente (Blade Runner) | Ridley Scott. 1982

De Ridley Scott, é baseado no livro de Philip K. Dick, Do Androids Dream of Electric Sheep? Este não foi o único livro do autor a ser adaptado ao Cinema, mas quase todas as adaptações aconteceram depois da sua morte. Blade Runner é uma referência para todos os fãs de ficção científica e segundo consta, não envergonhou em nada o autor do livro que lhe serviu de referência.

 

4. O Silêncio dos Inocentes (The Silence of the Lambs) | Jonathan Demme. 1991

The Silence of the Lambs, de Thomas Harris conta a história de um psicopata canibal, Hannibal Lecter interpretado por Anthony Hopkins. A adaptação ao Cinema foi da autoria de Jonathan Demme e é até hoje um dos únicos três filmes da história a vencer todos os cinco Oscars principais: melhor filme, realizador, ator, atriz e argumento.

 

5. Forrest Gump | Robert Zemeckis. 1994

O livro Forrest Gump foi escrito por Winston Groom e era praticamente desconhecido até à data em que Robert Zemeckis o adaptou ao Cinema. O filme venceu seis Oscars e o livro nunca mais assentou pó nas prateleiras pois vendeu mais de 1,7 milhão de cópias em todo o mundo.

 

6. Trainspotting | Danny Boyle. 1996

Baseado no livro homônimo de Irvine Welsh, este filme de Boyle foi uma espécie de trampolim para a carreira de Welsh. Trainspotting transformou-se num livro de culto quando o Mundo conheceu - no Cinema - a história de um peculiar grupo amigos.

 

7. Tropa de Elite | José Padilha. 2007

Padilha teve como fonte o livro dos ex-polícias André Batista e Rodrigo Pimentel, em parceria com o antropólogo Luiz Eduardo Soares, intitulado Elite da Tropa, que se uniram para escrever sobre o Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE), o esquadrão de elite da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro, uma tropa aparentemente incorruptível e extremamente violenta. O livro vendeu bem, mas sua adaptação para o Cinema voou mais longe. O filme venceu o Leão de Ouro no Festival de Berlim.

 

8. A Rede Social (The Social Network) | David Fincher. 2010

Baseado no livro The Accidental Billionaires, de Ben Mezrich, tem como foco a criação do Facebook mas ao contrário do livro que é muito focado em mexericos e com poucas fontes credíveis, o filme de Fincher supera os pontos fracos de Mezrich e revela toda a complexidade intelectual e pessoal de Mark Zuckerberg.

 

9. Os Miseráveis (Les Misérables) | Tom Hooper. 2012

Não foi a primeira vez que a eterna obra e clássico da Literatura francesa Os Miseráveis, de Victor Hugo foi adaptada ao Cinema e certamente que não será a última. Hooper fez mais do que uma adaptação do livro, adaptou a Cinema, o Musical homónimo de lain Boublil, Claude-Michel Schönberg e Herbert Kretzmer. O trabalho de Hooper foi incrível e as prestações de Hugh Jackman, Russell Crowe, Anne Hathaway, Amanda Seyfried e Helena Bonham Carter, são soberbas. O livro, o musical e o filme em causa foram escritos e pensados para emocionar o público e para contar uma história recente de França.

 

10. Em Parte Incerta (Gone Girl) | David Fincher. 2014

Neste caso, o sucesso do livro e filme andaram lado a lado. O livro de Gillian Flynn já era um sucesso quando foi adaptada ao Cinema por Fincher. Conta a história peculiar de Nick e Amy (Ben Affleck e Rosamund Pike, respetivamente) que são um jovem casal perfeito com uma vida feliz pela frente mas as aparências enganam e sem que nada anunciasse, Amy desaparece sem deixar rasto…



Deixe um comentário

voltar ao topo

Contactos

Quem Somos

Segue-nos