Logo
 Imprimir esta página

Os Produtores - Ep 9: Tudo Bons Produtores

À entrada do The Dhinning, um jovem apaga o cigarro de mão tremida e abre a porta após espreitar pelo que pareciam ser golpes de um machado na madeira.

Empregado- Seja bem-vindo ao The Dhinning. O Senhor tem reserva em seu nome?

Jovem- Não creio, não.

Empregado- Receio que seja necessário Senhor, hoje estamos cheios, é dia de futebol.

Jovem- Entendo, mas eu não vim jantar.

Empregado- Muito bem, são 100€ de entrada por favor.

Jovem- Como?

Empregado- 100€ para o bar aberto, é o que diz na placa dourada lá fora.

Jovem- Isto é o Elefante Branco? Escute, eu vim em negócios, tenho uma reunião marcada.

Empregado- Nome?

Jovem- Andrew Musch.

Empregado- Lamento Senhor, mas não temos aqui ninguém com esse nome.

Andrew- Não é possível, eu combinei com os Weinstein que..-

Empregado- Oh, Senhor, porque não disse logo! As minhas modestas desculpas! Por favor, siga-me.

Andrew é acompanhado pelo empregado, passando por todas as mesas até entrar pela cozinha. Desviando-se dos copeiros a carregarem pratos a ferverem da máquina de lavar, o empregado abre a porta para umas escadas até descer à cave. Fazendo sinal após carregar num botão de elevador, o empregado volta a subir as escadas para a cozinha, deixando o pobre Andrew a aguardar. O elevador desce-o precisamente 9 pisos. A cancela abre, revelando uma sala igualmente cheia ao que assistiu na entrada, apenas mais escura e de aspecto mais antiquado. O ambiente transadava ao vapor de shisha de menta e pairavam notas musicais de 'It's not for me to say' de Johnny Mathis.  No meio, uma mesa em meia lua rodeia 5 homens de fato. O mais feio era Harvey Weinstein, o infame barão de Hollywood.

Harvey Weinstein- [para Ray Liotta] Estou-te a dizer, o Kevin Feige tem a mania só porque-...

Andrew- Sr. Weinstein?

Harvey Weinstein- Terás de ser mais especifico.

Andrew- A carta só dizia H. Weinstein.

Harvey Weinstein- Então é comigo mesmo. É sobre aquele filme de terror esquisito né?

Andrew- Bem, pode ser interpretado assim, penso eu.

Harvey Weinstein- Boa, chegaste a horas. Senta-te.

Andrew retira uma cadeira de outra mesa e senta-se à frente dos 90 graus da mesa.

Harvey Weinstein- Mais para trás.

Andrew arrasta um pouco a cadeira.

Harvey Weinstein- O que é que bebes?

Andrew- Huh, pode ser um Gin Tónico.

Harvey Weinstein- [para o barista] Lloyd, trás um copo com água. [olhando para Andrew nos olhos] Olha, vamos ter de ser breves porque eu tenho que me encontrar com uma actriz daqui a nada num sofá preto. Eu paguei aos meus servos para lerem o teu guião e achei, muito honestamente, fraquinho. Eu agradeço as tuas intenções mas não é o tipo de, enfim, coisa, que nos interesse.

Andrew- Mas-..

Harvey Weinstein- A julgar pelo teu fato com a marca da cola das etiquetas no colarinho e o teu after shave Nívea abundante, percebo ser a tua primeira entrevista de trabalho. Tens talento, vamos já aqui admitir que eu também não quero destruir os sonhos de ninguém, mas percebe que ser produtor é como ter uma quinta: Há uma razão pela qual gravamos com ferro quente as nossas iniciais nos rabo dos porcos e das vacas, mas eu não aceito qualquer cú. O meu nome tem de representar qualidade para que o consumidor saiba que está a dar dinheiro à melhor chouriça.

Andrew- Mas Senhor, eu-...

Harvey Weinstein- [pega num guardanapo] Eu vou-te dar aqui o número de uma produtora que é capaz de te ajudar, chama-se Emma Thomas, não te assustes com o nome que ela não te vai bater, apenas gosta de investir em decepções de 3 horas.

Andrew- Sr. Weinstein eu-...

Harvey Weinstein- É que quando tu disseste que era um filme com a Jennifer Lawrence eu estava à espera de outra coisa. Pensei que tivesses escrito uma cena erótica com a Mila Kunis, até podia ser a mesma personagem da outra vez e ligavas os filmes, como o que o Shayamalamadingdong está a fazer com o Glass. Depois começo a ler Javier Bardem e acaba por ser uma alegoria da mãe natureza e não sei quê. Isto é daqueles filmes que ninguém sabe se é bom ou se é mau, e esses filmes só rendem daqui a 30 anos e eu não tenho tempo para isso. É um mundo de cães lá fora e eu sou o dono.

Andrew- Mas o meu filme não tem nada a ver com isso...

Harvey Weinstein-... não és o Aronofsky?

Andrew- Não. Sou o Andrew Musch. Temos um filme já em pós-produção, assinei um contracto consigo há 9 meses. Era só para dizer que já está no fim e vinha combinar o processo de distribuição como pediu na altura.

Harvey Weinstein- Oh caraças. [para o barman] Lloyd, serve-me aí um Martini com uma azeitona recheada de anchova. Qual distribuição?

Andrew- O Senhor Weinstein tinha-me dito que assim que acabasse tudo, para falarmos sobre quais os países, número de salas de cinema, enfim, essas coisas, para avançarmos com o filme no mercado.

Harvey Weinstein- Então mas eu estava a gozar, achas que eu ia aceitar um filme de quem não conheço de lado nenhum? És algum Nolan? Tenho cara de Warner?

Andrew- Então mas o Sr. disse que-..

Harvey Weinstein- Andy...

Andrew- Andrew, por favor.

Harvey Weinstein- A primeira regra de Hollywood é: quem manda aqui sou eu. A segunda regra de Hollywood é: quem manda aqui sou eu. Depois a terceira e a quarta é sobre como não deves falar sobre o Fight Club e por último a quinta regra é um resumo da segunda. Quando eu te dei um orçamento foi para impressionar a Natalie Portman que estava na mesma mesa que eu, mas pensei que entendesses pelo orçamento baixo que eu estava a gozar. Ninguém faz um filme com aquela quantia.

Andrew- Pois, a verdade é que deixei a fazer render quando vim para aqui.

Harvey Weinstein- E isso é problema meu?

Andrew- Não mas são $35.000.000 seus, pelo menos.

Harvey Weinstein- Diz-me, é um filme que dê para eu lançar os trailers em novembro e concorrer aos Óscar?

Andrew- Seria desaconselhado, talvez. Mas o cinema é mais do que Óscares...

Harvey Weinstein- Então com o dinheiro que te paguei fico com os direitos, mando refazer com outra equipa e envio para Sundance que eles lá comem tudo, parecem o mercado chinês. 

Andrew- Desculpe, mas temos um contrato assinado. O filme é meu, não o pode refazer.

Harvey Weinstein- Já viste isto Liotta? Aqui o Andy Spaghetti acha que é gente. Olha, sabes qual foi a última pessoa que tentou fazer-me de frente? 

Andrew- Fazer o quê?

Harvey Weinstein- Fazer-me frente, desculpa. Sabes quem foi? Cronenberg. E agora vê lá se alguém quer saber dele? Não me subestimes que eu já ando nisto há anos.

Andrew- Que o diga Ashley Judd.

A música parou de tocar, mesmo a meio da letra de Dean Martin. Harvey ficou de bochechas cheias de Martini, não conseguindo engolir.

Andrew- Fazemos assim [abre a sua pasta] eu fico com o filme e procuro outro produtor. Preciso só que assine este papel a rescindir qualquer influência no projecto. Se fizer o favor.

Harvey engole o Martini lentamente. Acaba por assinar.

Andrew- Foi um prazer fazer negócios consigo Sr. Weinstein. 

Harvey Weinstein- Eu tenho contactos, sabes disso. Farei com que o teu filme não tenha sucesso nenhum e caia no esquecimento.

Andrew- [enquanto caminha para o elevador] Espero que o seu encontro corra bem.

Na mesma tarde, Andrew viaja até uma casa a cair de podre para tentar vender o seu filme. O Produtor analisa o 'rough cut'.

Andrew- Que tal? 

Produtor- Nós aqui realmente precisamos de um universo de monstros mas... não sei.

Andrew- Acredite, será um sucesso.

Produtor- Talvez no Brasil onde ainda acham graça a apanhados. 

Andrew- Escute, esqueça o Dark Universe, foque-se em criar um King Universe. Verá o dinheiro a saltar como salmões em Capistrano. 

Produtor- Não sei Senhor Spaghetti...

Andrew- Musch...Andrew Musch...

Produtor- Mesmo que eu não tenha produzido realmente o filme, ainda tenho que o distribuir. Não sei se isto fará sucesso, ainda por cima só conseguimos estrear em setembro porque o calendário já está cheio. Isto faria sentido era em outubro.

Andrew- Sabe, mais do que dinheiro, isto lançar o filme poderia irritar muito um certo produtor...

Produtor- Quem?

Andrew- Harvey Weinstein, da Weinstein Company.

Produtor- Igor, faz já o poster do filme do Senhor Andy Spaghetti, vamos lançar o filme desta coisa!

Andrew- Não é Spaghetti, é Musch!

Entretanto, Harvey Weinstein dirige-se para o motel CineParadiso para o seu encontro.

Harvey Weinstein- Porcaria de dia. Estou mesmo a precisar de fazer um casting a uma atriz inocente.

Harvey Weinstein entra no quarto mas sente uma forte pancada na cabeça. Quando recupera os sentidos, está no chão com uma bola vermelha na boca.

Ving Rhames- Harvey Weinstein. Vim dar-te uma mensagem medieval, com assinatura do Sr. Cronenberg.



Copyright © 1999-2017 C7nema. Todos os direitos reservados/All rights reserved.