Menu
RSS


Os Produtores - Ep 7: O vídeo matou a estrela da guerra

Num T-2 negativo, um acumulador de meias sujas sente uma delas a vibrar

Acumulador- Oh não! Onde é que está?

O acumulador procura no meio do pivete pela meia vibratória até finalmente encontrar no fundo o seu Alcatel de antena fixa.

Acumulador- Estou?

Estranha voz sexy- Duarte, preciso que venhas a correr para o Namastê!

Duarte- Ricardo, são três e meia da manhã!

Ricardo- Eu sei, preciso que venhas, estou sozinho!

Duarte-....estamos a ser assaltados?

Ricardo- Sim!

Duarte veste-se apressadamente e vai a correr para o Namastê cheio de remelas e com uma frigideira na mão ainda com a gordura das linguiças que fritou há 3 horas.

Duarte entra na loja com a frigideira na mão.

Duarte- QUANTOS SÃO?!

Ricardo- Olha aí os gritos, são quatro da manhã!

Duarte- M-..Mas disseste que estávamos a ser assaltados...

Ricardo- E estamos. Olha isto.

Ricardo mostra no smartphone um artigo do site C7NEMA onde se lê sobre o filme do Han Solo

Duarte- Não acredito, foi por isto que me fizeste vir aqui?

Ricardo- Não quis que soubesses por telefone. Vão mesmo avançar com o filme. Isto é crime!

Duarte apercebe-se que vai ficar ali durante o turno da madrugada, caminhando para trás do balcão de atendimento a rastejar os ténis

Duarte- Era a minha folga...

Ricardo- Folgas aqui. Se bem que não sei como consegues descansar. Eu perdi o sono.

Duarte- Ainda nem viste o filme, se calhar vai ser bom.

Ricardo- É capaz.

Duarte- Não percebo porque é que tens tanto ódio aos spin-offs, o Rogue One foi bom.

Ricardo- Foi fantástico.

Duarte- Vês?

Ricardo- Detesto-o.

Duarte- Como podes detestar? Viste a cena do Vader? E a batalha na praia? E a cena do Vader?

Ricardo- Sim, foi óptimo.

Duarte- Percebes que estás a queixar-te de teres mais Star Wars? Não vês a ironia nisso?

Ricardo- Huh. Nunca tinha pensado assim. Acho que odeio ainda mais o filme.

Duarte- Qual é o problema afinal?

Ricardo- Antes havia a trilogia. *A* trilogia.

Duarte- Sim, depois as prequelas...

Ricardo- Quais prequelas? Estou a falar de Star Wars.

Duarte- Por muito que custe, são feitas pelo tio Lucas, não lhes podes negar existência.

Ricardo- Para todos os efeitos as prequelas não são mais do que uma curta metragem sobre uma corrida, um teste de efeitos misturado com prova de conceito que escapou no Reddit na forma de uma luta entre o Yoda e o Dooku e um único filme que acaba numa luta num vulcão.

Duarte- Quer dizer, tecnicamente acaba com o Vader a..-

Ricardo- Que acaba numa luta num vulcão!

Duarte- Pronto, ok. Mas o Episódio VII trouxe a magia de volta, tens de admitir.

Ricardo- Sim eu sempre gostei do New Hope.

Duarte- Estás a dizer que é um remake? Tem nuances, mas é mais um soft reboot se quisermos ir por aí.

Ricardo- Nem uma coisa nem outra, é um repackaging, um novo formato de algo que já viste anteriormente, agora com mais extras. Só vale por ter o Simon Pegg. Já viste o Spaced?

Duarte- Não.

Ricardo- Nem eu, mas dizem ser bom.

Duarte- Mas a trilogia continua lá para veres sempre que quiseres.

Ricardo- Pois, sobre esse argumento..-

Duarte- O Urban ainda está aberto?

Ricardo- Acho que fecha agora... porquê?

Duarte- Está aqui um miúdo a olhar para nós.

Um miúdo cheio de base na cara até ao pescoço olhava confuso à volta da loja. A manga cava mostrava onde a base acabava, revelando um peito surpreendentemente branco.

Miúdo- Hey..huum... peço desculpa, pensei que era uma loja de conveniência.

Duarte- E é uma loja de conveniência.

Miúdo- Mas... Isto só tem cassetes de filmes.

Ricardo- Que mais conveniente queres tu do que ter à disposição VHS de clássicos para aquela necessidade às quatro da manhã?

Miúdo- Mas lá fora dizia Namastê, pensei que fosse... Sabem...

Ricardo- O quê?

Miúdo- Um monhê.

Duarte- Mas que insensível!

Ricardo- Fica sabendo que Namastê é uma forma de estar na vida!

Miúdo- Pois, pois, vocês não têm é clientes!

Duarte- Ok, o que é que tu queres?

Miúdo- Têm... Têm filmes para adultos?

Ricardo- Somos especializados em filmes para adultos. Toma!

Ricardo dá uma VHS ao miúdo

Miúdo- Hot Shots The Return of the King?

Duarte- Fizeram o três?

Ricardo- Claro. No Hot Shots The Return of the King tens 1 hora e 27 minutos do povo americano a pedir desculpa ao Charlie Sheen, compreendendo finalmente que devemos conservar a nossa história e agradecer por estarmos vivos na altura em que ele caminha na mesma terra. Pouca gente sabe deste filme.

Duarte- Eu nunca ouvi falar.

Ricardo- É natural, costuma ser ofuscado pelo quarto, Hot Shots Part Foie Gras.

Duarte- Há quatro filmes?

Miúdo-..huh, desculpem mas..

Ricardo- Sim, no quarto filme Charlie Sheen tenta ganhar de novo o podium de filme mais sangrento de sempre depois de ser destronado pelo Man of Steel. Pessoalmente, para mim o pico do franchise está no 3.

Miúdo- Eu não tenho nada para ler isto...

Ricardo- O quê?

Miúdo- O meu pai mandou fora o leitor de VHS.

Ricardo- Isso foi o que ele disse à tua mãe, procura melhor na arrecadação, deve estar debaixo das revistas sugestivas. Como a PCGuia.

Miúdo- Têm tabaco?

Duarte- Huuh-

Ricardo- Claro, o que queres?

Miúdo- SG Ventil

Ricardo- Aqui tens. Hey, espera. Que idade tens?

Miúdo - De..Dezoito!

Ricardo- Mostra-me o teu Cartão de Cidadão!

O rapaz mostra, algo apreensivo.

Ricardo- Eu sabia, dá cá isso!

O Ricardo confisca o SG Ventil

Ricardo- Toma, começa pelo Português Suave. Há medida que te fores ambientando, podes subir para o SG Ventil mas por norma só deves começar aos dezoito anos. Dezoito, dezanove.

Miúdo- Quanto... quanto é o filme mais o maço?

Ricardo- 2 contos e quinhentos

Miúdo- Huuuh.... eu só tenho euros.

Ricardo- Quanto é que tens?

Miúdo- 30€

Ricardo- Calha bem porque em euros é 29.99€. Toma, 1 cêntimo.

Miúdo- O-obrigado.

Ricardo- Vai lá e cuidado com os estranhos, só deixes que te toquem se gostares.

O miúdo sai em zigue-zague 

Duarte- Acabaste de vender tabaco a um miúdo de 14 anos? E quando os pais vieram cá ao saberem que gastou 30€?

Ricardo- Relaxa, eu digo que têm de ter em conta a inflação. 

Duarte- Existe mesmo o Hot Shots 3 e 4?

Ricardo- Num mundo perfeito sim. Por agora, eu tinha de me ver livre do excesso de cassetes Heidi e Marco que temos ao lado das Coca-Colas.

Duarte- Tu foste-lhe vender cassetes erradas?!

Ricardo- A t-shirt dele dizia "Keep Calm..." e mais qualquer coisa que não tomei bem sentido. É impossível aquele miúdo ter um pai com leitor de VHS, é um falhado. Além disso, ele estava demasiado bêbado das Eristoffs Ice que andou a beber. Mas estava a dizer, esse argumento de a trilogia ainda lá estar para eu ver quando quiser é uma treta. O meu problema é precisamente não estar lá a trilogia que eu conheço.

Duarte- Como assim?

Ricardo- Por exemplo, o grande foco do Rogue One era justificar o buraco na Death Star.

Duarte- Eu diria que era mais sobre o início da retaliação contra o Império.

Ricardo- Isso é o que o realizador quis fazer. O que a Disney quis fazer foi impedir que shows como o Family Guy gozassem com uma arma de destruição planetária que tem um enorme furo como ponto fraco.

Duarte- Tens de admitir, é um pormenor ridículo.

Ricardo- Até aqui podia ser um design com um propósito mecânico que não estaríamos a visionar. O teu carro, por exemplo, se lhe puseres uma banana no escape também o vai lixar. Ou o teu corpo, se puseres uma banana no-

Cliente- Desculpe, estão abertos?

Ricardo- Eu não mas aqui o meu colega está.

Duarte- Não ligue. Em que posso ajudar? Procura algum filme especial?

Cliente- Têm tabaco?

Duarte-.. sim

Cliente- Posso enrolar aqui? Está frio lá fora.

Duarte- Claro... [para o Ricardo] Mas pronto, eles explicam o ponto fraco da Death Star. Qual é o problema?

Ricardo- O problema é que antes eu via o Luke a ser um só com a força e a destruir sozinho a Death Star e dar a vitória aos rebeldes. Agora quando o Obi Wan diz por bluetooth para usar a força eu penso primeiro no Galen e na Jyn Erso. Um momento emocionante mais uma vez arruinado por política e engenharia. 

Duarte- Então mas assim sendo, as prequelas já tinham arruinado a trilogia. Talvez até tenham feito pior. Tipo o Darth Vader que agora faz-te pensar o quão detesta areia. Ou que o pai do caçador de prémios mais brutal da galáxia é um tanso. Não fez com que deixasses de gostar da trilogia.

Ricardo- É diferente.

Duarte- Pois, claro que tinha de ser diferente.

Ricardo- As prequelas são uma treta, é fácil de as ignorar como fazendo parte da história se não fosse o número dos episódios, e é por isso que só chamamos A New Hope, Empire Strikes Back e Return of the Jedi. Ajuda a distanciar.

Duarte- Então, detestas os novos filmes por serem bons?

Ricardo- Sim, é difícil de desconectar.

Duarte- Isso parece-me parvo. Além disso, só tivemos ainda o Rogue One e o Force Awakens, sendo que este pelo menos avançou a história.

Ricardo- Mas a quantidade de Spin offs que vão sair só vão coagular as memórias. Star Wars era algo especial. Era algo que não tinhas sempre e quem foi a tempo de ouvir a banda sonora no cinema conseguiu algo melhor do que ter uma namorada: conseguiu ver Star Wars no cinema. Agora há um novo todos os anos, é mais: "hey, já viste o novo Star Wars?" " Não, ainda vou no episódio XXIV, estou a ver se chego ao XXIX este sábado se os meus miúdos me deixarem."

Duarte- Mas está a trazer uma nova geração à franquia.

Ricardo- Se havia franquia que necessitava de mais fãs era Star Wars. Podiam fazer o mesmo lançando a trilogia no cinema novamente já que fazem o mesmo com outros filmes. Aliás, o Episódio I esteve outra vez no cinema. Uma piada de mau gosto pelo rato bilionário, relançar um dos filmes mais odiados da história. Um plano maquiavélico para embelezar o Force Awakens.

Duarte- Eu acho porreiro estarem a expandir a história, seja a preencher a timeline ou a continuá-la. Admito que tenho algum receio do filme sobre o Han Solo por não ser o Harrison Ford mas tenho a mente aberta e estou disposto a apreciar o filme quando chegar.

Ricardo- ...

Duarte- Estás a ouvir-me?

Ricardo- Parece que o Colin Trevorrow vai deixar de ser o realizador do episódio IX. Estou a decidir se isto é bom ou mau. 

Surge mais um cliente à porta

Cliente #2- Estão abertos?

Cliente (#1)- Em princípio, ainda não se calaram. Entre, esteja à vontade.

O cliente #2 entra, seguido do terceiro cliente que ouviu estarem abertos. O cliente #1 sai do Namastê de cigarro posto na boca.

Duarte- Provavelmente ele não seguia o plano da Disney. É um grande investimento deles, têm todo o direito de decidir. E também já li que ele é bastante arrogante e difícil de trabalhar.

Ricardo- Pode ser, mas acho que não foi só isso. Eu acho que a Disney quis pôr mais bolas e peluches para vender no filme. Já viste a enchente que vai ser no Last Jedi? Um homem tem limite na quantidade de bolas que aguenta. Eu acredito que o Colin quis bloquear o merchandise que lhe estavam a impingir. É só personagens para encher a história que não adicionam nada e preenchem-te os anúncios de Natal. Já olhaste bem para a cara daqueles furbies? Ilustram bem o desespero dos fãs de Star Wars, assustados com o que aí vem. Olha para aqueles olhos sem alma. Olha bem para eles!

Cliente #2- [mostrando uma cassete] Recomenda este filme? Ouvi dizer que é muito bom.

Ricardo- Não. É horrível.

O Cliente #2 fica indignado por o Ricardo não ter olhado

Cliente #2- [mostra outra] E este?

Ricardo- Esse é horrível.

Duarte- [continuando] Eu acho que estás a ver mal as coisas. Já vês Star Wars há 36 anos. Sabes tudo de trás para a frente e até sabes os nomes de quem cuidava do catering...

Ricardo- Ah sim, Julie Binsky. Atrasava-se sempre com as bebidas mas caramba se não fazia uns míticos croquetes de presunto. Era o que fazia o Kenny Baker sair da lata.

Cliente #2- [mostra mais uma] E este?

Ricardo- Sim leve esse. [para o Duarte] Onde queres chegar?

Duarte- Estás há uns quarenta anos a ver os mesmos filmes, vezes sem conta. Agora chega a oportunidade de poderes continuar a vê-los mas a experienciar de forma diferente. É virtualmente o mesmo filme, mas agora podes pensar em conteúdo novo em torno das cenas que já conheces. É quase como ver os primeiros filmes pela primeira vez de novo.

Ricardo- Mas há algo que não estás a ter em conta: a banalização de Star Wars. Eventualmente vai-se tornar aborrecido. Claro, vamos todos ao cinema por ser Star Wars e por querermos saber como acaba esta bonita história de incesto. Mas o que antes vias logo na quinta-feira, agora se calhar já esperas por sábado ou domingo. Antes, podias estar com dores de dentes do ciso que não irias perder o filme assim que estreasse. Agora és capaz de esperar que os teus amigos respondam no Whatsapp em que sessão podem ir, como se estivéssemos a falar de uma simples ida ao cinema. É nojento. E agora que a Disney terá um serviço de streaming seremos enchidos com uma quantidade de séries da saga. Estes produtores são só isso, produtores. Só produzem em escala industrial, como se os filmes fossem fatias de pão de forma a ser embalado em fila indiana. Desde que estejam lá todas as 10 fatias e não mais do que isso, e no final do dia se faça 200 paletes para distribuir, não lhes importa que só saiba a ar sem qualquer farinha ou fermento verdadeiro, como quem realmente amassa para fazer um pão a sério na Amoreira aos domingos.

Cliente #2- Desculpe lá, mas o senhor acabou de me dizer que o Godfather e o The Big Red One são horríveis, mas recomendou que eu alugasse o Thomas and the Magic Railroad!

Ricardo- Thomas and the Magic Railroad tem uma performance sentida de Peter Fonda.

Cliente #2- É assim, eu acho inadmissível que o senhor esteja aqui a ignorar os clientes e ainda por cima quando lhe faço uma pergunta o senhor nem se quer olha para ver do que estou a falar!

Ricardo- E eu acho inadmissível que o senhor esteja a tentar imitar o Clerks mas sem saber ser engraçado fazendo apenas com que todos percamos tempo. Ninguém é perfeito.

Cliente 2#- Hã? Olhe, fique sabendo que não volto mais a esta loja! Ai não volto não!

O cliente #2 sai furioso. O Ricardo salta pelo balcão e vai a correr até à porta.

Ricardo- [aos gritos] E é bom que não volte mais à nossa loja!!!

Um chunga metalhead e um senhor de poucas palavras estiveram à porta este tempo todo.

Chunga Metalhead- [grito de apoio] YAAA!

Cliente #3- [para o Duarte] Desculpe, do que estão a falar?

Duarte- O meu amigo acha que é mau estarem a expandir a trilogia Star Wars por estar a interferir com o que ele se lembra dos filmes.

Cliente #3- Bem, eu sou o Fernando aqui da churrasqueira do lado...-

Ricardo- Franguinho à Nandinho, o melhor frango deste lado da rua?!

Fernando- O próprio. E eu posso-lhes dizer que mudar o que já conhecemos pode trazer benefícios.

Ricardo- Como por exemplo?

Fernando- Bem, vocês sabem que o meu frango assado é conhecido pelo molho de limão. Antes de estar aqui eu já fazia aquele molho em Olhão há uns bons 20 anos e já lá era um sucesso. Foi assim que conheci a minha mulher, encantou-se pelo molho. Eventualmente contei-lhe o segredo do molho e durante 30 anos tudo o que era grelhados lá em casa eu fazia-lhe com o mesmo molho. Adorava-o!

Duarte- Eu chego a ir mais pelo molho do que pelo frango, sem ofensa.

Fernando- Não me ofendes, eu compro o frango no Pingo Doce e grelho ali. Mas o molho faz a diferença, ou assim pensei eu. Ao fim de 30 anos, não é que ela me diz que sempre o detestou? Ela queria trabalhar comigo em melhorá-lo pois queria manter o conceito mas remover alguns ingredientes, nomeadamente os alergénios mas não tinha coragem de o dizer e só fingiu que gostava para não me magoar porque gostava de mim pela minha personalidade e não pelo meu sucesso. 

Ricardo- Woah! Por isso é que estão fechados há quinze dias, pensei que era das férias ou assim.

Duarte- Vês? Melhorar mas mantendo o mesmo conceito do molho. Continuará a ser molho de limão.

Ricardo- E agora? Como estão as coisas?

Fernando- Obviamente divorciei-me e retirei-lhe os filhos com um advogado melhor do que o dela. Qualquer pessoa que só queira a minha personalidade e não o meu sucesso não é pessoa que me preste. Pipis há muitos, mas não como eu os grelho! Um churrasqueiro ouve o seu frango, não o seu coração!

O cliente Fernando sai do Namastê, de queixo erguido, emproado como um galo majestoso. Ricardo fica a olhar para a porta.

Duarte- Ricardo...?

Ricardo- Diz Duarte.

Duarte- Hoje chegámos a aprender alguma coisa?

Ricardo- Sim. 

Duarte- O quê?

Ricardo- Temos mesmo que ver o Spaced um dia destes.



Deixe um comentário

voltar ao topo

Atenção! Este website usa Cookies.

Ao navegar no website estará a consentir a sua utilização. Saber mais

Entendi

Os Cookies

Utilizamos cookies para armazenar informação, tais como as suas preferências pessoais quando visitam o nosso website. Os cookies são pequenos ficheiros de texto que um site, quando visitado, coloca no computador do utilizador ou no seu dispositivo móvel, através do navegador de internet (browser). 

Você tem o poder de desligar os seus cookies, nas configurações do seu browser, ou efetuando alterações nas ferramentas de programas AntiVirus. No entanto, isso poderá alterar a forma como interage com o nosso website, ou outros websites.

 Tipo de cookies que poderás encontrar no c7nema?

Cookies estritamente necessários : Permitem que navegue no website e utilize as suas aplicações, bem como aceder a eventuais áreas seguras do website. Sem estes cookies, alguns serviços que pretende podem não ser prestados.

Cookies analíticos (exemplo: contagem de visitantes e que páginas preferem): São utilizados anonimamente para efeitos de criação e análise de estatísticas, no sentido de melhorar o funcionamento do website.

Cookies funcionais

Guardam as preferências do utilizador relativamente à utilização do site, de forma que não seja necessário voltar a configurar o website cada vez que o visita.

Cookies de terceiros

Medem o sucesso de aplicações e a eficácia da publicidade de terceiros. Podem também ser utilizados no sentido de personalizar widgets com dados do utilizador.

Cookies de publicidade

Direcionam a publicidade em função dos interesses de cada utilizador. Limitam a quantidade de vezes que vê o anúncio, ajudando a medir a eficácia da publicidade e o sucesso da organização do website.

Para mais detalhes visite http://www.allaboutcookies.org/

Secções

Quem Somos

Segue-nos

Contactos