Menu
RSS


Retrospetiva 2013 – Quando Hollywood perdeu nas bilheteiras...

 

Com o final do ano a chegar, o C7nema está a publicar uma série de artigos que relembram, em diferentes capítulos temáticos, tudo aquilo que aconteceu no mundo do cinema em 2013. Neste sentido, retomamos aqui o box-office, mas particularizando alguns casos.

Como sabemos, o cinema made in Hollywood tem reinado nas bilheteiras internacionais nas últimas décadas. Basta olhar para a nossa retrospetiva sobre os filmes que arrecadaram mais receitas e é fácil perceber que todos são norte-americanos. Porém, e apesar da predominância destas obras, localmente surgiram focos de "resistência" nos vários territórios que decidimos reunir nesta retrospetiva. Assim, vamos ver alguns filmes e locais onde o cinema feito em Hollywood perdeu força, muitas vezes para produtos que já tinham sucesso no pequeno ecrã. 

Nota: Os dados do box-office internacional referem-se até ao dia 15 de dezembro

Uma Gaiola Dourada e 7 Pecados Rurais fazem sucesso em Portugal

Já tínhamos visto na Retrospetiva das estreias do ano em Portugal que a produção francesa de sabor português A Gaiola Dourada bateu recordes no país, chegando aos 755 mil espectadores, o que o torna o filme mais visto por cá desde que Avatar estreou. Mas esse não foi o único sucesso do ano fora dos padrões de Hollywood. No final de novembro estreou nas nossas salas 7 Pecados Rurais, um filme baseado em personagens criadas para a TV e que, seguindo uma tendência já vista no ano passado com Morangos com Açúcar, explodiu nas bilheteiras, aproximando-se dos 250 mil espectadores (1,2 milhões de euros/ €1,2M).

Fack Ju Göhte! surpreende na Alemanha e Áustria

Ainda não é certo que a comédia Fack Ju Göhte! consiga bater os €37M de Django Libertado, mas a verdade é se não o fizer, ficará muito próximo. Assinado pelos criadores do também bem-sucedido localmente Turkish For Beginners, no filme seguimos um ex-condenado que procura afastar as suspeitas trabalhando como funcionário de uma escola. Porém, e tal como na comédia francesa Escola Para Todos, este homem é confundido com um professor substituto, sendo lhe atribuída uma turma de alunos irascíveis, que aos poucos vão entranhar os estranhos métodos do novo docente.

Fack Ju Göhte! vai já com um mês nas bilheteiras e soma €34M, um valor soberbo e perfeitamente capaz de pelo menos chegar aos 50 milhões. Na Áustria, e apesar do sucesso ser muito mais moderado, o filme consegue entrar no top 10 (9º lugar), adicionado mais €2M às suas contas.

Checco Zalone, o salvador do cinema italiano

Este título dramático é inspirado numa afirmação do principal representante dos exibidores italianos. A verdade é que Sole A Catinelle, o maior sucesso do ano em Itália, apoiou-se na popularidade do ator, que já tinha mostrado ser muito rentável em 2009 com Cado dalle nubi (€14M) e em 2011 com Che bella giornata (€43M). A comédia vai atualmente com quase dois meses nas salas e 69 milhões de dólares (€50M), um valor excecional, apenas inferior em receitas (e devido ao 3D) a  Avatar. Melhor abertura e filme mais visto de sempre no país [mais de 8 milhões de espectadores], deixou a sequela de Gru- O Maldisposto a uns longínquos €36M de distância. Impressionante!

Il principe abusivo (€13M) e A Melhor Oferta (€8,6M)) foram outras duas produções locais com lugar no top 10 do ano.

Policial arrasa competição na Dinamarca

Por aqui Hollywood não manda. Repare-se que os quatro primeiros filmes* no top 10 dinamarquês são todos locais e que no nono posto ainda encontramos mais uma obra nativa. A liderar está o recordista do ano, The Keeper of Lost Causes, com cerca de 10 milhões de dólares arrecadados (€7,2M). Baseado na obra policial de Jussi Adler-Olsen, no filme seguimos um duo de detetives, Carl Mørck (Nikolaj Lie Kaas) e Hafez el Assad (Fares Fares), que abandonam a secção de homicídios para criarem um departamento (denomindo de Q) com casos nunca antes resolvidos. O seu primeiro desafio será resolver o caso de Merete, uma mulher que desapareceu há cinco anos.

No segundo posto do top encontramos A Caça, de Thomas Vinterberg (€5M)) e no terceiro a sequela do sucesso da comédia de 2011, Alle For En (€4,3M). No quarto lugar está mais uma comédia, esta com tons de aventura: Min søsters børn i Afrika (€3,7M). Finalmente, e no 9º posto, encontramos Spies & Glistrup, um drama histórico que conta a história de amizade entre Simon Spies, empresário mais conhecido pela criação da companhia de charters Spies Rejser, e Mogens Glistrup, um advogado e politico fundador do partido progressista.

* é provável que Jogos da Fome (atualmente no 5º posto), que estreou recentemente no território possa ainda chegar ao 3º posto da tabela, já que leva €3,69M. O mesmo acontece com O Hobbit: A Desolação do Smaug (atualmente no 5º posto).

Animação stop motion domina na Noruega

O grande campeão do ano é uma animação local em stop motion: Solan and Ludvig: Christmas in Pinchcliffe. O filme, que estreou em novembro, vai com 10 milhões de dólares arrecadados (€7,2M), repetindo um sucesso de animação de 1975 que detinha também muitas das personagens [criadas por Kjell Aukrust] desta nova versão. No top 10 há ainda espaço para mais um filme local, neste caso um filme de ação e aventuras: Gåten Ragnarok, que vai ao misticismo local para contar a história lendária de Ragnarök.

Finlândia: 21 maneiras de conseguir um sucesso

21 tapaa pilata avioliitto demonstrou mais uma vez que as comédias são uma das formas locais mais fáceis e menos dispendiosas de conseguir bons resultados no box-office. Nesta obra, que se sustenta em gags mais ou menos cliché, temos alguém que não se quer apaixonar, outra que procura o amor, outra ainda casada com a mulher errada e finalmente uma quarta que está solteira. Porém, e brevemente, todos estarão livres e desimpedidos, sendo apenas necessário aplicar as 21 maneiras de arruinar um casamento (o título do filme significa isso mesmo).

Realce ainda para mais três filmes finlandeses no top 10. No terceiro lugar o "crowd pleaser" Heart of a Lion, sobre um neonazi que se apaixona por uma mulher cujo filho, de uma anterior relação, é negro. No sexto posto surge a fantasia Rolli and The Golden Key e no oitavo, e com um sabor musical, está The Year of '85 - Rock Your Memories.

Polónia: Entre Walesa e o Crime

Depois de um ano de 2012 onde Hollywood mandou no top 10, a Polónia colocou 2 filmes locais no topo da tabela. Um deles era de, certa maneira, esperado, pois tratava-se de uma cinebiografia em torno de Lech Walesa, o famoso fundador do sindicado Solidariedade e um dos grande rivais e fomentadores da queda do regime comunista. Porém, no primeiro lugar surge um verdadeiro OVNI cinematográfico, o bizarro Traffic Departament (Drogówka) que, misturando imagens found footage com um tom mais convencional de ação, superou toda a concorrência e acaba o ano no topo acima dos 6 milhões de dólares de arrecadação. O thriller Układ zamknięty (2013) conseguiu igualmente espaço no top 10.

Quando Stalingrad voltou a fazer história

Estávamos em outubro quando o drama de guerra Stalingrad, que representou a Rússia na corrida à nomeação ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro, bateu vários recordes no seu país, transformando-se mesmo na melhor estreia de sempre de um filme produzido localmente.

Com 10,6 milhões de euros conquistados no fim de semana de estreia, este filme completamente rodado em 3D e também para IMAX, é um drama de guerra assinadopor Fyodor Bondarchuk [realizador de filmes como 9th Company e Inhabited Island].

Orçado em 30 milhões de dólares, nesta produção da Art Pictures Studio recria-se uma das batalhas mais conhecidas da 2ª Guerra Mundial e que opôs o exército nazi ao soviético na cidade de Estalingrado [agora denominada Volgogrado]. Essa recriação, construída a partir de arquivos e diários da época, foca-se no «assalto» das tropas alemãs a uma edifício onde apenas resistem alguns soldados e uma jovem cidadã soviética.

O carimbo visual e o tom usado por Fyodor Bondarchuk fazem lembrar os trabalhos do norte-americano Michael Bay, onde os sentimentos patriotas estão à flor da pele e onde a estética impõe-se à narrativa. Talvez por isso o filme tenha sido muito mal recebido pela crítica, ainda que o seu desempenho económico tenha sido absolutamente espetacular. (52 milhões de dólares na Rússia e 4 milhões na Ucrânia – onde é o filme mais visto do ano)

China: Stephen Chow bate Homem de Ferro

Uma das formas que Hollywood encontrou para escapar ao regime de quotas de estreias no território foi transformar muitas das suas produções em coproduções. Isso trouxe mais dinheiro e até mais espectadores, pois o facto de um filme americano ter sequências filmadas no território atrai normalmente mais gente. Ainda assim, os 120 milhões de dólares conquistados por Homem de Ferro 3 (filme de Hollywood com dinheiro chinês pelo meio) foram insuficientes para bater Journey to the West: Conquering the Demons, uma comedia de ação e fantasia de Stephen Chow e Derek Kok - que conquistou uns incríveis 197 milhões de dólares (€143M) no box-office chinês e ainda teve sucesso em Hong Kong, onde conseguiu ficar no top 10.

Os dramas So Young (€82M) e American Dreams in China (€62,3M), a fantasia de ação criminal Young Detective Dee (€70,2M)[de Tsui Hark ], a comédia romântica Finding Mr. Right (€60M) e o drama também romântico Tiny Times(€56,2M) completam o lote de filmes locais ou coproduções no top 10 chinês.

Japão: Miyazaki soma sucessos

É conhecida a força do cinema japonês a jogar em casa. Ainda assim, o sucesso do último filme de Hayo Miyazaki, The Wind Rises, provocou tanta polémica como receitas (€87M). No filme, que ainda assim ficou abaixo das receitas de Ponyo à Beira Mar (€118M em 2008) e O Castelo Andante (€137M em 2004), Miyazaki inspira-se em duas personagens reais para contar a história de Jiro. A primeira é Jiro Horikoshi, um engenheiro aeronáutico conhecido por ser o criador do famoso avião de combate da 2ª Guerra Mundial Mitsubishi A6M Zero. Já a segunda fonte de inspiração é Tatsuo Hori, autor da obra Kaze Tachinu (The Wind has Risen).

Com este filme, e ainda no top 10, caminham mais sete obras locais: Doraemon Himitsu No Dogu Museum (€28,9M), Meitantei Conan Private Eye 2013 (€26M), The After-Dinner Mysteries (€23,2M), Midsummer Formula (€23M) , Tal Pai, Tal Filho (€22,9M), Pokemon: Best Wishes 2013 (€22,3M) e Dragon Ball Z(€21,6M).

Coreia do Sul: cinema local é avassalador

Embora a China e o Japão privilegiem habitualmente obras locais em relação ao cinema de Hollywood, essa tendência na Coreia do Sul é ainda mais forte este ano. Olhando para o top 10 dos mais vistos em 2013, oito dos filmes são sul-coreanos, com uma das obras, Miracle In Cell No. 7, a chegar quase aos 13 milhões de espectadores (1/3 da população do país) e conseguindo €58M (um pouco abaixo do blockbuster The Thieves, que no ano passado conseguiu €59M). Nesta comédia dramática seguimos um homem com uma deficiência mental que se encontra detido e que faz amizade com os criminosos mais duros da sua cela. O filme de época The Face Reader (€44,1M), a ficção cientifica apocalíptica Snowpiercer (€43,3M), o thriller de espionagem The Berlin File (€35M), a comédia dramática de espionagem Secretly, Greatly (€31,1M), os thrillers The Terror Live (€25,3M), Hide and Seek (€25,6M) e Cold Eyes (€24,6M) foram outros filmes que marcaram presença no top 10.

O mais famoso e rentável espírito tailandês

Enquanto se fizerem filmes sobre o fabuloso mito de Mae Nak poucos têm hipótese de competir no box-office deste país asiático. Repetindo o sucesso que uma outra obra de 1999 tinha conseguido surgiu este ano um novo filme sobre o mais famoso espírito tailandês. Os resultados foram bombásticos, já que Pee Mak conseguiu em poucas semanas ultrapassar o filme internacional mais visto de sempre no território (Transformers) e bater a obra local que até então tinha mais receitas: A Lenda de Suriyothai, que conseguira um total de 320 milhões de bahts/5,8 milhões de euros na sua estadia nos cinemas, no longínquo ano de 2001. Melhor, o filme mais que duplicou esse resultado, acumulando atualmente uns impressionantes €13,1M.

Realizado por Banjong Pisanthanakun (Shutter), na obra acompanhamos Pee Mak (Mario Maurer) e como ele abandona a sua casa para combater na guerra sino-vietnamita. Durante o conflito, salva quatro colegas e regressa a casa, sendo recebido pelo fantasma da mulher e do filho, que morreram enquanto estava ausente.

Curiosamente, o grupo de quatro soldados que são salvos funcionam como comic relief na obra, sendo composto por um quarteto de atores que já tinha trabalhado com o cineasta e 4bia e Phobia 2. São eles que vão tentar avisar Pee que a sua mulher é um fantasma, tendo assim o filme um tom de alguma comicidade em oposição ao drama e terror da versão de 1999. Isso certamente atraiu ainda mais público.

Outros filmes que deram luta a Hollywood

Muitas vezes têm-se a noção que o cinema francês é o preferido em França, muito por culpa de sucessos recentes de filmes de Dany Boon ou do mega sucesso internacional Amigos Improváveis. Os dados de 2013 não podiam negar mais essa ideia, já que no top 15 apenas um filme é francês: Les Profs (5º lugar), com 33 milhões de dólares arrecadados.

Na Bélgica nenhum filme rivalizou com o cinema made in Hollywood, sendo o thriller Het Vonnis a única excepção já que conseguiu instalar-se nos 10 mais vistos do ano. Na Holanda, nenhum filme conseguiu bater Gru-O Maldisposto 2, mas a comédia romântica Verliefd op Ibiza (2º lugar) e o documentário De nieuwe wildernis (3º lugar) deixaram para trás a restante concorrência norte-americana. O primeiro, baseado numa série de TV, conseguiu €5,4M. Já o segundo, que usa uma reserva natural do norte do país como espaço para imagens impressionantes da natureza, chegou aos €5M.

Na Sérvia e Montenegro apenas um filme rivalizou com Hollywood, conseguindo o 2º lugar do top. Com o nome A Academia Militar 2, o filme – que se baseia numa série de TV com sucesso localmente, segue uma série de relações e problemas quotidianos de uma instituição militar. Curiosamente, em Singapura também apenas uma obra local conseguiu espaço no top 10, neste caso a segunda parte da comédia militar Ah Boys to Men.

Na Turquia o cinema americano o melhor que consegue é um 10º lugar (Velocidade Furiosa 6) nos mais vistos do ano. A liderar está CM101MMXI Fundamentals, uma filmagem de um show de stand up comedy que tem uma classificação incrível na IMDB (9,1/10). No Peru, um outro comediante, Carlos Alcantara, transportou o seu espetáculo para um filme de ficção e liderou as tabelas com o seu Asu Mare. O filme conseguiu 12 milhões de dólares, o dobro, por exemplo, de Homem de Ferro 3 (2º lugar). Ainda na tabela peruana, destaque para o filme de horror local Cementerio General, que conseguiu o 10º lugar do top.

A comédia Babovresky bateu toda a concorrência na República Checa (4 milhões de dólares arrecadados) e conseguiu um quarto lugar na Eslováquia (456 mil euros). No primeiro território, o thriller Príbeh kmotra (€1,44M) conseguiu ainda o 3º lugar.

No Brasil, o melhor resultado de um filme local foi o de Minha Mãe é uma Peça, que conseguiu cerca de €16M e o sexto lugar (quarto, segundo a Wikipedia) no top 10 do ano.

Num box-office dominado pela animação, e onde Gru-O Maldisposto 2 e Monstros A Universidade lideram, Metegol conseguiu o terceiro lugar da tabela na Argentina, somando €10,8M em receitas. No sexto posto temos ainda Corazon de Leon (€7,6M), um filme que também teve relativo sucesso no Uruguai.

Um caso curioso de sucesso, embora longe do topo da tabela, é a comédia mexicana No se Aceptan Devoluciones, que conseguiu ser o terceiro filme mais visto no México em 2013. A obra, que coloca um homem como pai adotivo de uma jovem menina abandonada à sua porta, conseguiu €33,3M nas bilheteiras, estreando posteriormente nos EUA igualmente com sucesso (€29,6M). Ainda no top 10 Mexicano, realce para Nosotros los Nobles, igualmente uma comédia que conseguiu o sexto posto da tabela e €18,9M milhões nas bilheteiras.

No Líbano, país onde a censura no cinema é das mais fortes nos dias que correm, o filme mais visto do ano, Habbet Loulou, é descrito como uma história de filhos ilegítimos, prostituição e aborto.



Deixe um comentário

voltar ao topo

Contactos

Quem Somos

Segue-nos